Guia do Romance: coisas certas que você aprende com as pessoas erradas

Vem cá, amiga. Precisamos conversar! :)

Aparentemente, o mundo está cheio de pessoas erradas. E, aparentemente, você cruza com todas elas. Pelo menos, até o príncipe encantado chegar.

Não, não, não! Não aquele com roupa de veludo, coroa e cavalo branco. Aqui, o príncipe é uma metáfora para a tal “pessoa certa”, que, muitas vezes, custa aparecer. Nem que seja só para mandar um oi rápido no WhatsApp.

Mas uma hora ela te encontra, mesmo que você não esteja procurando. Enquanto isso, você aprende um montão de coisas com as erradas. Que não necessariamente se encaixam nessa classificação por um motivo ruim.

1. O primeiro amor pode não ser eterno

Quando estamos apaixonados, temos a tendência de jurar amor eterno àquela pessoa que, no momento, está nos fazendo tão feliz. E quando esse sentimento chega ao fim, principalmente se tiver sido sentido pela primeira vez, o chão parece desmoronar sob nossos pés. O primeiro amor pode ou não ser eterno. Ele pode ou não durar para sempre. Assim como o sentimento pode se perder totalmente ou pode apenas mudar. Viva o primeiro amor intensamente, mas se por ventura ele acabar, não pense que é o fim do mundo.

2. Você pode, sim, deixar de amar uma pessoa

Por inúmeras razões e de inúmeras formas! Você pode deixar de amar uma pessoa depois de ela dar várias mancadas com você. Nesse caso, acaba o amor, acaba o respeito, acaba tudo. Mas você também pode deixar de amar uma pessoa como namorado para começar a amá-la como amigo. O amor é muito imprevisível e aprender isso com a pessoa errada é uma boa maneira de encontrar diferentes formas de acertar com a certa.

3. Os opostos nem sempre se completam

Eles podem até se atrair, mas a atração pode ser passageira, principalmente quando você

conhece aquela pessoa mais a fundo e descobre que ela é tão diferente de você que, olhando bem, agora, ela nem parece mais tão atraente assim. Já passou por isso? De perder o encanto que sentia pelo crush depois de conhecê-lo? É que, muitas vezes, endeusamos, mesmo que sem

querer, aquele alguém pelo qual estamos apaixonadas, quando, na verdade, aquele alguém

pode nem ser tão “certo” para você.

4. Não adianta tentar querer mudar uma pessoa

Até porque essa pessoa pode não querer ser mudada. E ela está certíssima! Da mesma forma que você não deve mudar por ninguém, ninguém deve mudar por você. E veja bem! Aqui, mudar é se transformar em uma nova pessoa só para agradar o outro. Isso é totalmente diferente de se acostumar com as manias do parceiro e se adaptar à nova vida a dois. Coisas que, por sinal, são totalmente saudáveis em um relacionamento. “O tipo certo de garoto errado” não vai mudar por você. E se ele der a entender que mudou, desconfie. Leve esse aprendizado para a vida, ok?

5. Traição pode ser um mal incurável

Se aquela pessoinha se tornou errada por motivos de traição: cuidado! Aqui, se aplica o aprendizado da questão acima. Às vezes, é uma coisa que faz parte da personalidade daquele alguém, que não vai mudar. E eis aqui mais um aprendizado para o futuro: as pessoas são diferentes, têm atitudes diferentes e se comportam de maneiras diferentes. O que é incrível!

Mas nem sempre elas suprirão a sua necessidade e estarão dispostas a fazer aquilo que você considera certo e/ou do jeito que você considera certo.

6. O silêncio incômodo diz muita coisa

Existe dois tipos de silêncio: aquele que não incomoda, e que é até gostoso, quando você e

aquela pessoa especial se bastam, se completam e preenchem todo o espaço vazio, mesmo sem dizer uma palavra. E tem aquele silêncio que deixa ambas as pessoas desconfortáveis e procurando desesperadamente algum assunto para puxar. Esse tipo de silêncio, que se estende além do primeiro encontro, é ruim e diz muitas coisas, do tipo: nós não damos match . Por isso, fique esperta! No futuro, esse sinal pode ser um diferencial para você não dizer eventualmente que “não era amor, era cilada”.

7. Zelo é uma coisa, ciúme é outra

E outra bem diferente! Querer cuidar do parceiro é um dos sinais mais claros de que você ainda sente alguma coisa por ele. Agora, questionar as amizades que a pessoa tem, checar as conversas do WhatsApp, proibir de sair só com os amigos, ligar de meia em meia hora… Isso não é zelo, é ciúme. E daqueles bem cabeludos, que sufocam.

8. A terceira chance pode ser um caminho sem volta

Dizem que perdoar é divino. E é mesmo! Mas tudo nessa vida tem um limite. Dá mancada. Perdoa. Dá mancada. Perdoa. Dá mancada. Perdoa. Relacionamento nenhum sobrevive a esse iô-iô vicioso, a esse ciclo sem fim. Tudo bem, sempre há exceções, mas chega uma hora que cansa. Pode ser doloroso no início, mas acredite: no futuro, o basta te fará respirar aliviada.

9. Ninguém nunca morreu de amor

E a primeira, acredite, não vai ser você. Até o Luan Santana sabe disso! 😉

10. Amor é tudo, mas nem sempre o tudo basta

Pense nisso quando você começar a questionar os seus relacionamentos.

E você, que tipo de coisa aprendeu com as “pessoas erradas”?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s