Estudantes brasileiras criam aplicativo para ajudar pessoas com Alzheimer

Elas estão até participando de um concurso em Harvard com esse projeto!

Provavelmente, você conhece pelo menos uma pessoa que tenha algum parente com Alzheimer. Essa doença degenerativa não tem cura e vai, gradativamente, impedindo a conexão entre os neurônios. São diversos sintomas, mas o mais conhecido é a perda de memória. Dependendo do estágio da doença, o paciente pode não se lembrar nem da própria família. Triste, né?
 
Com o tratamento certo, é possível diminuir todo esse sofrimento. Mas nem todo mundo sabe como proceder, em que médico levar, quais são os cuidados necessários. E foi por isso que um grupo de meninas brasileiras, que entendem bastante de tecnologia, resolveu criar o HelpAlz!, um aplicativo para ajudar tanto a própria pessoa que tem Alzheimer quanto os parentes dela. 
 
Foto: Reprodução/Facebook

Ele foi desenvolvido durante uma competição feminina de programação, que desafiava os participantes a fazerem um app que tivesse impacto social e resolvesse um problema da sociedade. Ana Paula Maciel, de 16 anos, Débora Augusto, de 14, Larissa Fabião, de 15, e Thaís Nakamura, de 13, mais conhecidas como o grupo 0wnz Ladies, mandaram tão bem que o projeto chamou atenção dos gringos!

“Atualmente, estamos participando de uma competição internacional da universidade americana de Harvard, a Village to Raise a Child“, elas explicam. Na primeira fase, que era de votação popular, o projeto delas foi um dos 20 classificados. A próxima etapa será uma entrevista com os organizadores. Os vencedores do concurso ganharão um ano de mentoria com alunos e professores da universidade, além do direito de apresentar o trabalho no Igniting Innovation Summit – uma grande conferência de empreendedorismo social nos EUA.
 
Elas tiveram 13980 votos, ficando atrás apenas de um outro projeto, também desenvolvido por um brasileiro.

“O aplicativo visa concentrar informações de cuidados específicos para a doença em um único lugar, que seja fácil de explorar”, as jovens criadoras contam. O HelpAzl! é composto por uma lista de médicos e profissionais da área da saúde, um menu com várias dicas úteis (como quais jogos são melhores para exercitar a memória), um mapa com a localização de clínicas privadas, hospitais públicos, grupos de apoio e seus respectivos contatos, e um teste de pré-diagnóstico.

Este último é importante principalmente para facilitar a descoberta precoce da doença e facilitar o tratamento, mas o teste não anula a visita ao médico. “Se for validado qualquer resultado fora da média, recomendamos que a pessoa procure um especialistao“, afirmam. As estudantes fizeram um vídeo explicando como funciona o app, olha só:
 

O HelpAlz! é gratuito para amigos e parentes do paciente se cadastrarem, mas também existe uma versão Premium, que é para os especialistas que quiserem colocar algum conteúdo na parte de profissionais. 

Arrasaram muito, né?! O que você achou do projeto?

 

+ Veja mais: Raíssa Müller conta como foi sair do Sul do Brasil e apresentar projeto inovador em Harvard

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s