Eslovênia é o 1º país europeu a decretar fim da pandemia de coronavírus

Fronteiras serão abertas e isolamento interrompido, mas medidas básicas de segurança permanecem em vigor

Por Isabella Otto - Atualizado em 15 Maio 2020, 18h44 - Publicado em 15 Maio 2020, 11h21
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

No dia 12 de março, a Eslovênia, que fica na Europa Central e que faz divisa com Áustria, Croácia, Hungria e Itália, declarou que a pandemia de coronavírus havia chegado. Na última quinta-feira (14/5), quase dois meses após a situação de isolamento social entrar em vigor, o governo decretou o fim da pandemia de COVID-19 – a Eslovênia foi o primeiro país europeu a fazer isso.

SOPA Images/Getty Images

As fronteiras serão reabertas e os cidadãos europeus poderão voltar a circular livremente. A única ressalva fica com relação aos turistas de outros países, que podem entrar na Eslovênia, mas devem respeitar a quarentena de uma semana antes de circularem normalmente.

A local tem cerca de 2 milhões de habitantes e é considerada uma nação pequena, o que ajuda no controle da doença. A pandemia também foi tradada com seriedade e o isolamento social respeitado pela população e pelo governo. Foram registrados 103 mortes pela COVID-19 e 1.500 casos de contaminação. Nas duas últimas semanas, apenas sete novos casos apareceram.

 

Continua após a publicidade

Apesar de o governo declarar o fim da pandemia no país e a reabertura das fronteiras, algumas medidas básicas de segurança permanecem por tempo indeterminado. Será preciso continuar usando máscara, respeitar as regras de distanciamento social em lugares públicos e não realizar reuniões públicas por ora.

Publicidade