Dicas para deixar o quarto da infância para trás sem gastar muito

Você só precisa mudar alguns detalhes e aproveitar objetos que você já tem em casa.

O quarto é, provavelmente, o seu cantinho mais pessoal no mundo. Então, é justo que ele tenha a sua cara e que você goste de cada detalhe dele. E aí vem aquela questão: chega uma hora em que dá vontade de mudar toda aquela a decoração que você já tem há anos e não te representa mais. Só que nem sempre dá para investir muito dinheiro nessa mudança, né?

A designer de interiores Fabiana Visacro tem algumas sugestões que podem fazer toda a diferença na hora de deixar o quarto da infância para trás, sem ter que virar tudo de ponta-cabeça. Os principais detalhes que, para ela, renovam o ambiente são o a cabeceira e os adornos. “A cama é o elemento maior e mais importante do quarto, porque é ela que vai dar o primeiro impacto quando alguém entra no ambiente“, destaca a profissional.

(Arquivo Pessoal: Fabiana Visacro)

(Arquivo Pessoal: Fabiana Visacro) (Reprodução/ Arquivo Pessoal Fabiana Visacro/Reprodução)

Por isso, é interessante dar uma atenção especial à colcha: “Nos modelos infantis, elas geralmente são mais estampadas e coloridas. Quando a gente pensa em adolescência, é interessante trabalhar com tecidos que tenham a ver com a adolescente, que estejam presentes em seu guarda roupa“, conta. A sugestão dela é investir em acetinado de cor única, que dá um leve brilho e as pessoas costumam gostar muito.

Em relação à cabeceira, que também é um detalhe importante, “se a adolescente tem uma personalidade mais romântica, por exemplo, a cabeceira estofada com capitonê é uma boa opção (como a da imagem acima). Já para as mais independentes, as cabeceiras lisas são mais indicadas”, explica Fabiana.

Quanto aos adornos, às vezes, você só precisa encontrar coisas que já tem em casa e transformá-las em itens decorativos. “Vamos supor que a menina goste de perfume. Basta comprar uma bandeja bonita e dispô-los nela. Tem uma coisa muito legal também que é pegar tacinhas e copos de tamanhos e cores diferentes, que a garota já tenha, e usá-los para colocar pincéis de maquiagem”, exemplifica e designer de interiores.

(Arquivo Pessoal: Fabiana Visacro)

(Arquivo Pessoal: Fabiana Visacro) (Reprodução/ Arquivo Pessoal Fabiana Visacro/Reprodução)

Uma sugestão simples também é usar luzinhas de natal e envolver cada uma delas com uma bolinha de ping-pong. Aí é só colocar o enfeite em volta da penteadeira ou da cabeceira. “A chave é descobrir o que é importante para a adolescente, o que faz sentido para ela e transformar isso em adorno e item decorativo”, destaca.

Se tem uma coisa que ajuda demais nessa fase de redecorar o quarto é encontrar inspirações. A ideia da Fabiana é que, em primeiro lugar, você pare e pense nos pontos que você tem interesse. Vale lugares, pessoas, animais, esportes, livros, moda… A partir disso, com os gostos identificados, você pode retrará-los “por meio dos tecidos usados nas roupas de cama, na estampa das almofadas, dos papéis de parede, dos adornos, da luminária ou até dos lembretes de um quadro de aviso”, de acordo com a designer

Uma inspiração que a gente ama são os quartos das meninas de Pretty Little Liars!

Uma inspiração que a gente ama são os quartos das meninas de Pretty Little Liars! (Reprodução/Reprodução)

É legal que sua principal inspiração, acima de tudo, seja você mesma, assim o cantinho se torna ainda mais seu. A questão é que a fase da adolescência não é tão fácil, e isso tem tudo ver com o seu ambiente pessoal. “É como se o adolescente estivesse passando por um teste o tempo todo: as pessoas avaliam se ela esta evoluindo com responsabilidade nos estudos, nas relações afetivas, como está lidando com as amizades e amores, como está sua maturidade para escolher caminho, o que ele vai escolher profissionalmente”, a designer destaca.

Ter um quarto com o qual você se identifica, portanto, pode ser muito positivo. “A adolescente precisa sentir que pelo menos um espaço é totalmente seu. Que se ela, no meio da escada, cansar de subir, ela pode sentar pra descansar um minutinho num degrau que é totalmente seguro: seu quarto” explica Fabiana. E se achar muito difícil um bom profissional pode te ajudar com isso fazendo um projeto com você, mas que tenha a sua essência.

E você, como mudou seu quarto da infância para a adolescência? Tem vontade de mudar?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s