Dia virou noite: por que “anoiteceu” de tarde na última segunda-feira?

Teorias consideraram até o fim do mundo - e a causa por trás da escuridão do céu paulista realmente não está tão longe disso.

O céu escureceu repentinamente em alguns estados brasileiros na última segunda-feira, 19, por volta das 15h. Aliás, mesmo que você não viva em algumas das regiões afetadas brutalmente, como São Paulo e Curitiba, deve ter notado alguns comentários sobre isso nas redes sociais. É que o fenômeno repentino assustou muita gente e até fez com que várias teorias fossem criadas para explicar o precoce anoitecer. Fim do mundo foi o palpite mais citado na internet – embora as apostas sobre essas localidades estares no Mundo Invertido de Stranger Things e sobre invasão de dementadores também tenham sido altas

São Paulo, às 15h de segunda-feira.

São Paulo, às 15h de segunda-feira. (@oicaioon/Twitter)

A verdade por trás do céu escuro, contudo, não é nem de longe tão engraçada quanto as teorias. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, a escuridão que tomou conta de São Paulo foi causada pela fumaça das queimadas que estão acontecendo na região da Amazônia. “O material particulado, oriundo da fumaça produzida por esses incêndios silvestres de grande porte que estão acontecendo na Bolívia, conjugado com o ar frio e úmido que está no litoral de São Paulo, causou a escuridão”, explica o meteorologista Franco Vilela, em entrevista ao G1.

Além disso, uma frente fria também chegou na região há alguns dias. Segundo os especialistas, essa convergência de duas massas com temperaturas diferentes fez com que a cidade ficasse “dentro de uma nuvem”. Ou seja, a escuridão no céu paulista foi provocada pela combinação de excesso de umidade com a fumaça das queimadas, que foi trazida pelos ventos.

A fumaça não veio de queimadas do estado de São Paulo, mas de queimadas muito densas e amplas que estão acontecendo há vários dias em Rondônia e na Bolívia. A frente fria mudou a direção dos ventos e transportou essa fumaça pra São Paulo”, complementa a meteorologista do Climatempo, Josélia Pegorim, em entrevista ao portal de notícias da Globo.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as queimadas no Brasil aumentaram 82% em comparação ao ano de 2018, no mesmo período de janeiro a agosto. Entre os Estados brasileiros que tiveram um aumento no número de queimadas estão Mato Grosso do Sul, Rondônia, Pará, Acre e Rio de Janeiro. Só Mato Grosso do Sul, por exemplo, tem cerca de 13.641 focos de queimadas, representando 19% do número total do país.

Parece que o fim do mundo não é uma teoria tão distante assim… Nem será causado por asteroide. Veja mais imagens do acontecimento:

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s