De acordo com a ‘teoria da amizade’, você só pode ter seis tipos de amigas. Só seis. Entenda!

Colegas? Conhecidos? Amigos? A jovem Mobinah Ahmad fez um estudo e diferenciou seis tipos de amizade.

Mobinah Ahmad mora em Sidney, na Austrália, trabalha com redes sociais e é a cabeça por trás da “teoria da amizade”, que começou a ser desenvolvida quando Mobinah percebeu que tinha muuuitos amigos no Facebook, mas nem todos eram realmente “amigos”. Para ela, um amigo real é aquele alguém com quem você fala regularmente, tem uma vivência muito próxima e pode contar a qualquer momento. “O que eu defino como um amigo é o que a maioria das pessoas define como melhor amigo”, disse em entrevista à ABC News.
 
 
Para dar mais veracidade a sua teoria, ela pediu para os seus “amigos” fazerem um teste online. Eram várias perguntas do tipo: “nós podemos fazer uma conversa durar mais de 20 minutos?”. A partir das repostas, ela deduziu que existem seis tipos de amizades:
 
1. Pré-conhecidos: pessoas que você conhece apenas por nome;
 
2. Conhecidos Nível 1: a galera da sala de aula, do trabalho, do inglês… Aquela turminha que faz parte do seu dia a dia, mas que não necessariamente faz parte dos seus planos de vida;
 
3. Conhecidos Nível 2: o pessoal que você conhece há algum tempo, mas só encontra em rolês com a turma, nunca em um rolê sozinho. É próximo, mas nem tanto;
 
4. Conhecidos Nível 3: aqueles amigos que você pode encontrar só de vez em quando, mas a conexão e a sintonia continuam iguais. Como em alguns casos de bff;
 
5. Pré-amigo: pessoas que você daria tudo para ser amiga, sente que rola um potencial para isso acontecer, mas falta oportunidade para vocês desenvolverem um laço;
 
6. Amigo: o topo da pirâmide, né? Pessoas com um sentimento mútuo de amor. Segundo Mobinah, um amigo se preocupa com todos os assuntos da vida do outro, com seus pensamentos e medos. Um amigo pode expor sua opinião sem julgamentos, faz esforços para manter a amizade e possui um carinho incondicional pelo outro. 
 
 
A jovem admite que a teoria é flexível e que a experiência pessoal vale muito mais. “Eu entendo que esta teoria pode não ser aplicada a todos, mas me ajuda significativamente”, afirma. 
 
Definir o conceito de amizade em algo tão restrito assim pode ser complicado, mas não dá para negar que é algo fascinante. Pela conclusão de Mobinah, talvez a gente não tenha tantos amigos assim, mas isso não significa necessariamente algo ruim.
 
E aí? o que você achou dessa teoria? Quem seria a sua amiga Nível 6? Marque nos comentários!
 
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s