Brasil é 4º maior país produtor de lixo plástico e o que menos recicla

'Esse último verão foi o recordista de animais mortos na costa brasileira e boa parte dos grandes mamíferos tinham plástico em seus estômagos'

A expressão “oceanos de plástico” tem uma razão para existir. Anualmente, 10 milhões de toneladas de plástico são descartadas nos oceanos. É como se 60 boeings 747 formados de lixo pousassem no mar todos os dias. Esses números podem assustar os mais leigos no assunto, mas não os especialistas em sustentatibilidade. Afinal, o Brasil é o 4º maior produtor de lixo do mundo.

 (Getty Images/Getty Images)

Nós produzimos 11.3 milhões de toneladas por ano, ficando atrás da Índia (19.3 milhões de toneladas), China (54.7 milhões de toneladas) e dos Estados Unidos (70.7 milhões de toneladas). A situação fica ainda mais crítica porque apenas 1.2% desse lixo é reciclado. A falta de políticas de reciclagem no país coloca em risco até mesmo aqueles produtos que foram devidamente descartados no lixo reciclável. É como se nossos esforços não valessem nada porque os “grandes produtores de lixo” parecem ainda não se preocuparem. Afinal, a reciclagem ainda não dá lucro – apenas na Alemanha, um dos países pioneiros em políticas de reciclagem.

As informações são do último relatório da ONG World Wide Fund for Nature (em português, “Fundo Mundial para a Natureza”). Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica e Marinho da WWF, acredita que o problema de descarte de plástico no Brasil já seja um caso de saúde pública. “O fato de o Brasil estar no 4º lugar como gerador de lixo plástico do mundo é resultado da falta de políticas públicas adequadas que incentivam a reciclagem em larga escala”, afirma.

Lixo coletado durante uma caminha rápida na Praia de Encantadas, na Ilha do Mel, em março de 2019, ao lado de conchinhas do mar.

Lixo coletado durante uma caminha rápida na Praia de Encantadas, na Ilha do Mel, em março de 2019, ao lado de conchinhas do mar. (Isabella Otto/Reprodução)

O maior problema do plástico é que ele foi feito para durar, só que as pessoas se esqueceram de que o material deveria ser usado conscientemente e acabaram adotando ele, por ser de fácil produção e barato, para criar embalagens descartáveis, que tem um tempo de vida muito curto. Esse descarte enlouquecido de plástico faz com que cada brasileiro, por semana, produza R$ 1kg de lixo, que são descartados de maneira irregular e vão parar no mar ou em aterros sanitário, em sua maioria.

“De todo lixo encontrado no litoral brasileiro, a maior parte é plástico. Esse último verão foi o recordista de animais mortos na costa brasileira, principalmente no litoral de São Paulo, e boa parte dos grandes mamíferos tinham plástico em seus estômagos”, informa Anna Lobo em relatório da WWF. Estima-se que, até 2030, se não tomarmos medidas drásticas para diminuir nossa produção de lixo por pessoa e criar programas efetivos de reciclagem, teremos uma média de 26 mil garrafas pets no mar a cada 2km.

Se quiser se informar mais sobre o assunto, aconselhamos que você assista ao documentário abaixo, que também está disponível na Netflix. Estamos perdendo o controle da situação. E você, vai ficar aí parado?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s