Artista que criou a Momo original destrói escultura: ‘a maldição se foi’

Antes de se tornar um viral nas redes social, a Momo era só uma escultura e fazia parte do acervo do Museu Vanilla Gallery.

Então é isso. Depois de se tornar um viral e ser a protagonista de algumas fake news, a “boneca amaldiçoada Momo” foi oficialmente destruída. Após ficar sabendo das muitas histórias envolvendo sua escultura, o artista japonês Keisuke Aiso revelou ao jornal The Sun que jogou sua criação fora. “Estava desgastada(…) As crianças podem ter certeza de que a Momo está morta. Ela não existe mais e a maldição se foi“, disse.

 (The Sun/Reprodução)

O artista se solidarizou com os pais que estavam preocupados com o viral, já que tem uma criança pequena em casa. Ele também disse que o “legado obscuro da sua obra” está encerrado – e assim espera que seja também na internet.

O “perfil amaldiçoado” do WhatsApp, comandado pela Momo, viralizou em julho de 2018. Depois de um tempo, a “boneca assassina” retornou supostamente para vídeos infantis no YouTube. Quando criou a escultura, que estava exposta no Museu Vanilla Gallery, em Tóquio, no Japão, Aiso nem imaginava que ela viraria um dos monstros da deep web – e uma ameaça à saúde mental de tanta gente.

Para os que não leram a notícia em que desmentimos a história da Momo, o nome da estátua, na verdade, é Mother Bird (mãe pássaro) e foi inspirada em uma lenda japonesa que conta a história de uma mulher que morreu no parto e voltou para assombrar humanos. Sim, a lenda é bem macabra, mas também não passa de uma criação do imaginário humano. Já pode soltar o ar. Isso. Respira. Está tudo bem.

A entrevista do artista japonês ao The Sun ainda levantou rumores de que ele estaria negociando com uma produtora que gostaria de produzir um filme sobre a “boneca do mal”. Por enquanto, tudo não passa de um rumor. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos…

Vá em paz, Momo!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s