Amizade a distância é possível? Nossas leitoras afirmam que sim!

Por vários motivos (familiares, escolares ou pessoais), a distância entre você e sua melhor amiga pode acontecer. Mas, e aí?

Às vezes, a gente aprende a lidar com a saudade quando nem estamos preparadas para ela. De uma hora para outra, a amiga vai fazer um intercâmbio, o best vai se mudar para outro estado, e a gente tem que enfrentar isso sozinha, com todas as dúvidas e inseguranças que ficam pela cabeça. É sempre algo do tipo: será que a amizade vai durar? Como matar pelo menos um pouquinho da saudade? E se a relação esfriar?

Nós somos em seis amigas muito próximas e agora cada uma está em um canto do mundo. Todas foram fazer intercâmbio nesse segundo semestre, então ainda está difícil pra mim. Não é fácil se acostumar com a ausência delas. Tudo aconteceu muito rápido, eu nem pensava que esse dia ia chegar e, do nada, nenhuma delas está mais aqui. Eu as encontrava todos os dias na escola, então chegar na aula e não dar “oi” ou receber um abraço é muito estranho. Chega até a doer!

Juliana Dalla Costa, 16 anos

Respira fundo Ju, a gente te entende. Aliás, não só a CAPRICHO te entende, mas muitas meninas passam por essa situação e conseguem continuar com a amizade firmes e fortes! Para provar que isso é possível, sim, conversamos com algumas leitoras que dividiram suas experiências com a gente:

Eu tenho um melhor amigo há muito tempo e sempre fomos bem próximos um do outro, principalmente esse ano que caímos na mesma sala. O choque foi quando ele me contou que ia estudar em Seattle por seis meses. O que me deixava triste era uma espécie de sofrimento por antecedência, sabe? Eu nem sabia direito o que ia acontecer e como encararíamos isso. Achei que a nossa amizade ia mudar completamente.

Mafe Lambert, 16 anos

Lembro até hoje quando minha melhor amiga contou pra gente que iria se mudar. Nós estávamos no recreio e algumas meninas já estavam chorando, quando eu perguntei o que tinha acontecido, ela contou que o pai dela tinha recebido uma proposta de trabalho na Alemanha e tinha aceitado.

Maria Luiza Magri, 18 anos

A dor é inevitável, principalmente no começo, mas com o tempo todo mundo aprende como contornar essa situação. Algumas preferem o Skype, outras o Whatsapp e tem até aquelas que diminuíram a frequência com que conversam, mas ainda assim, amizades verdadeiras permanecem fortes independente da distância. Olha só:

Eu fiquei muito triste e chorava quando pensava na distância. Nos primeiros meses foi difícil, confesso, mas nunca nos distanciamos. Pelo contrário, estamos firmes e fortes, conversando todos os dias ? seja por Whatsapp ou Snapchat, nem parece que estamos tão longe um do outro.

Mafe Lambert, 16 anos

Minha melhor amiga ficou dois anos na Alemanha e foi totalmente ao contrário do que eu esperava. Nos falamos muito por Skype ? quase todos os dias, tanto que eu sabia tudo o que acontecia na vida dela. Era engraçado porque as vezes nem parecia que estávamos longe uma da outra. Eu também cheguei a ir visitá-la, foi muuuito legal!

Maria Luiza Magri, 18 anos

Entre altos e baixos, a minha melhor amiga é a mesma desde os meus três anos de idade. Mas, em 2013, ela se mudou para os Estados Unidos com a família. Eu lembro que cheguei a ter febre de tanto que eu chorei. Só de pensar nessa fase, já me dá um aperto no coração, mas com o tempo eu fui me acostumando com a ideia. Continuamos conversando todos os dias, principalmente por Snapchat – o que nos aproximou muito.

Giovanna Garib, 15 anos

O que todas as garotas também contaram pra gente é que, quando a saudade aperta, elas param e pensam que isso tudo é um momento passageiro e que, provavelmente, as amigas estão vivendo uma experiência incrível. E vocês estão certíssimas meninas! Pensar assim, além de confortar um pouquinho a tristeza que sentimos, ainda fortalece os nossos laços com as amigas distantes, pois faz você continuar próxima delas, se interessando pelos novos assuntos, contando as novidades e, assim, encurtando as distâncias, mesmo que seja virtualmente.

Eu já fui visitá-la duas vezes! Cheguei a ficar um mês inteirinho com ela, fomos pra Disney e tudo! Agora a gente até conversa sobre, mais pra frente, eu me mudar ou passar um período maior nos EUA, assim poderíamos ficar juntas de novo. Tenho muita vontade de continuar com essa amizade.

Giovanna Garib, 15 anos

E você, já viveu esse tipo de amizade e tem alguma dica pra dar?

Conta pra gente!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s