3 provas de que o abraço é o melhor remédio para a saúde

É comprovado cientificamente que abraçar pessoas queridas faz um bem danado para o organismo e a mente.

Em uma realidade em que cada vez mais pessoas estão recorrendo a remédios naturais, talvez o abraço seja o antídoto mais simples, eficaz e econômico para neutralizar o efeito de alguns venenos do dia a dia – que não são poucos! Os benefícios do abraço variam de pessoa para pessoa e de situação para situação, mas eles nunca te deixam na mão. Abaixo, você encontra três razões cientificamente comprovadas para comemorar o Dia do Abraço fazendo o que deveríamos fazer mais: nos abraçar.

1. Alivia o estresse
Em 2014, um estudo realizado por Sheldon Cohen, professor de psicologia, comprovou que, ao abraçar uma pessoa que você gosta, hormônios que combatem o estresse, a depressão e a ansiedade são liberados. A pesquisa foi publicada na revista científica Psychological Science e traz apenas uma observação: ser abraçada de surpresa por desconhecidos pode elevar os níveis de estresse no organismo. Mas nada mais óbvio, né? Afinal, ninguém deveria ter a privacidade invadida dessa maneira. Cohen ainda vai além e complementa sua descoberta: “aqueles que ganham mais abraços também estão, de alguma maneira, mais protegidos de infecções”.

 (Reprodução/Reprodução)

2. Reduz a pressão arterial
Se você sofre de pressão alta, não perca tempo! (risos) Brincadeiras à parte, o assunto é sério: um estudo publicado em 2013 mostra que o abraço é um bom controlador da pressão arterial. Supervisionado pelo neurofisiologista Jürgen Sandkühler, a pesquisa, realizada na Universidade Médica de Viena, na Áustria, percebeu que os níveis de oxitocina no sangue dos pessoas analisadas aumentou durante o abraço. Essa liberação da substância, conhecida popularmente como o “hormônio do amor”, consequentemente, diminui os riscos da pressão alta. Além disso, abraçar ou receber um abraço de pessoas queridas melhora a memória.

 (Reprodução/Reprodução)

3. Diminui dores
Pode aposentar aquele remedinho que alivia cólicas e dores de cabeça, porque a psicóloga Karen Grewn descobriu que o poder do abraço também pode aliviar a dor. Na pesquisa, realizada na Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, mulheres que sofriam de enxaqueca foram analisadas. Os testes mostraram que, ao serem abraçadas, suas dores diminuíram consideravelmente. Isso porque nosso cérebro recebe primeiro os sinais positivos (no caso, os de alívio) e só depois os negativos (no caso, aqueles que queremos esquecer de tão ruins que são). Ou seja, mais uma vez o bem vence o mal.

 (Reprodução/Reprodução)

Se você pudesse dar um abraço agora, em qualquer pessoa do mundo, quem você abraçaria? Marque ela nos comentários, se possível.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s