13 provas de que palavra top foi aceita e tomou grande proporção

Coisa de 'coxinha'? Não mais. 'Top' virou até marca de doce e batata!

Você, provavelmente, começou detestando a expressão. Era só escutar alguém falando para se arrepiar todinha de agonia! Algum tempo depois, aos pouquinhos, você foi incluindo o termo no seu vocabulário. Mas era pura zoeira, né? Ninguém em sã consciência fala “top” de um jeito sério. Só que daí, quando você menos esperava, sua boca começou a pronunciar a expressão desenfreadamente, ou porque a situação pedia um “top” ou porque o vício chegou para valer. Mais ~topíssimo~ que isso, só descobrir que os brasileiros estão colocando a expressão em outro patamar. Não acredita? Então, segura essa surra de ~topzera~!

1. A sua história com a palavra “top” começou de leve, mas logo te dominou. Foi K.O.!

 (Reprodução/Reprodução)

2. Meio que sem perceber, você passou a usar o termo com mais frequência – e tentou se iludir dizendo para si mesma que usava apenas para ironizar situações.

3. Você aprendeu as variantes da expressão e passou a adjetivar rolês e comidas incrivelmente maravilhosas com “topperson”.

 (Reprodução/Reprodução)

4. Restaurantes foram influenciados pela expressão e alteraram seus cardápios.

5. Se Tom Jobim se inspirava nas garotas de Ipanema para criar canções, a nova galera da música popular brasileira, definitivamente, se inspira na palavra “top”.

6. “Top” virou nome de cidade – mesmo que só fictícia.

7. O termo foi um divisor de águas na publicidade! Franquias alimentícias adotaram o “top” não só no nome, mas também no slogan da marca.

8. Aliás, muitas marcas se reinventaram depois da acensão da expressão – e ficaram muito mais ~topíssimas~!

 (Reprodução/Reprodução)

9. O “top” saiu das conversas e foi parar em produtos licenciados.

 (Reprodução/Reprodução)

10. Virou corrente de WhatsApp.

 (Reprodução/Reprodução)

11. “Top” é o novo “tipo” e se você ainda não percebeu isso, “é porque não está curtindo aqui junto comigo”.

12. Foi o estopim de análises gramaticais importantíssimas.

13. Deixou de ser uma exclusividade do vocabulário “coxinha” e foi aceito amplamente. Afinal, se o Neymar Jr. não tem vergonha de falar, por que você teria?

 (Reprodução/Reprodução)

Pode confessar, vai!? Um “top” ou alguma de suas variações já saiu da sua boca de forma meio involuntária. É mais forte do que imaginávamos! 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s