10 zonas de conforto que devem ser deixadas para trás em 2016

De vez em quando, é bom sentir-se um pouco desconfortável. É sinal de que alguma coisa em você vai mudar!

Sair da zona de conforto é descobrir um mundo de possibilidades. Parece uma frase clichê usada em comerciais de operadoras de celular, mas é a mais pura verdade. Sair da zona de conforto é estourar as muitas bolhas que existem ao seu redor. É libertar-se, livrar-se de preconceitos enraizados, amadurecer. É crescer e descobrir que o mundo pode chocar, intimidar, assustar. Mas que passado a insegurança inicial, você pode mais!

1. Converse com pessoas que não fazem parte da sua roda de amigos

Pode não ser a situação mais confortável do mundo, principalmente se você for tímida, mas, de repente, você conhece pessoas incríveis, que têm os mesmos gostos que você e os mesmos sonhos. Sair da zona de conforto e estar aberta para conhecer gente nova!

2. Permita-se divertir-se naquele rolê que não é a sua cara

Seus amigos combinaram uma saída que não tem nada a ver com você? Surgiu a oportunidade de ir a uma festa de eletrônica, e você só curte sertanejo? Sair da zona de conforto é se arriscar! Mas não adianta tentar sem se permitir por completo. A sua missão é se divertir com a galera, independente do lugar ou da música. Você consegue!

3. Aprenda algo do zero

Que tal começar a estudar um novo idioma? Ou entrar em um curso de dança? Ou aprender a tocar um instrumento? Começar algo totalmente novo é quase como ser alfabetizada novamente. Não é fácil, você pensa em desistir, precisa ter muita persistência, é até meio incômodo. Sair da zona de conforto é sentir tudo isso, mas concluir o desafio com sucesso – independente do resultado!

4. Desapegue-se da rotina e dê chance ao novo

Sabe quando você escuta sem escutar? Como se o comentário entrasse por um ouvido e saísse pelo outro? Às vezes, acontece a mesma coisa, só que com outra partezinha do copo: os olhos. A gente vê sem ver. E ver de verdade nem sempre é fácil. O mundo é cheio de pessoas com opiniões distintas, culturas diferentes e notícias que nem sempre são as mais agradáveis. Mas enxergar tudo isso é importante! Só assim você consegue chegar às suas próprias conclusões. Sair da zona de conforto é incomodar-se, questionar-se, querer mudar o mundo.

5. Forme sua própria opinião sobre um assunto específico baseada em argumentos

que partem de você

Pesquise, vá atrás de diferentes pontos de vista, informe-se, leia notícias que te incomde, que te tirem do sério… Achou que aquela primeira missão de conversar com pessoas com as quais você não tem tanta intimidade era difícil? Não. Essa aqui talvez seja a mais complicada delas. Ela vai te tirar do sério. Mas ela é necessária, para você e para o mundo, que tem milhares de zonas de não-conforto para serem exploradas.

6. Acredite nas suas escolhas, por mais impossíveis que elas possam parecer

Sabe o que é ter um sonho e só você acreditar nele? Pode ser tudo, menos fácil. Certo? Mas é nessa hora que você tem que acreditar nas suas escolhas e lutar por elas. Essa é a parte mais complicada, porque você tem que começar do zero, bolar um plano, confiar em você mesma e, é claro, sair da zona de conforto. Mas vai nessa! Depois contra pra gente o que rolou? 🙂

7. Liberte-se de um preconceito

Acredite no amor. ❤

8. Coloque-se no lugar do outro

Em 2015, o filme Her Name is Malala foi lançado. Em 2016, sua missão, para começar a sair dessa zona é assitsí-lo. Combinado? Somos diariamente sufocados por notícias, que nem sempre são boas. Por isso, mesmo que sem querer, acabamos não ficando mais chocados com algumas delas. Dessa forma, permanecemos, mesmo que involuntariamente, na nossa zona de conforto. Não. Leia e releia a notícia, coloque-se no lugar das pessoas, quando isso for necessário. Vai ser chocante, em muitos momentos, mas, às vezes, chocar-se com as coisas é bom. Você abre os olhos para elas.

9. Saia com uma única companhia: VOCÊ

Que tal ir ao cinema sozinha? O quê? Acha estranho? Deprê? Que nada! Escolha um filme, compre um milk-shake bem gostoso e curta esse tempo com você mesma.

10. Questione-se sobre o que você vê na TV e na internet

Não aceite tudo logo de cara. Não acredite em tudo. Se a dúvida surgir, é porque

alguma coisinha realmente não está totalmente ok.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s