Marcas lançam coleções e iniciativas em homenagem ao mês do Orgulho LGBTQ+

Camisetas, calçados e acessórios com as cores do arco-íris <3

Por Sofia Duarte - Atualizado em 29 jun 2020, 09h21 - Publicado em 28 jun 2020, 10h00

Para celebrar o mês do Orgulho LGBTQIA+, algumas marcas lançaram coleções incríveis com peças que têm as cores da bandeira do arco-íris, símbolo do movimento. Confira:

A Puma se uniu à modelo Cara Delevingne para criar a linha “From PUMA with love”, que traz moletons e camisetas especiais. 20% de todos os lucros das vendas globais serão doados à The Cara Delevigne Foundation, um projeto da própria embaixadora da marca, que apoia instituições voltadas às causas LGBT+, como a Gay & Lesbian Alliance Against Defamation (GLAAD), The Trevor Project e MindOut.

Os preços dos produtos que vieram para o Brasil variam de R$ 99,90* (cropped regata) a R$ 129,90* (camiseta).

Coleção especial em homenagem ao mês do orgulho LGBT+ da Puma Puma/Divulgação
Coleção especial em homenagem ao mês do orgulho LGBT+ da Puma Puma/Divulgação

A etiqueta de streetwear Guadalupe Store desenvolveu duas camisetas em parceira com o ilustrador Vitor Martins. Cada uma custa R$ 99,99* e 100% do lucro será doado às ações da Casa 1, centro de acolhimento LGBT+.

Continua após a publicidade
Camisetas lançadas pela Guadalupe Store em homenagem ao mês do Orgulho LGBT+ Guadalupe Store/Divulgação

As novidades da Nike são tênis especiais, camisetas, sandália, moletom, short, meia e até uma bolsinha transversal, que fazem parte da coleção Nike BeTrue 2020. Os valores vão de R$ 79,99* a R$ 749,99*.

A contribuição social da marca é com 10% da venda das peças para a Casa Florescer, que acolhe mulheres travestis e transexuais.

Nike Air Force 1 especial da coleção em homenagem ao mês do Orgulho LGBT+ (R$ 599*) Nike/Divulgação
Papete Nike Air Deschutz BeTrue (R$ 499*) Nike/Divulgação
Moletom Nike da coleção em homenagem ao mês do Orgulho LGBT+ (R$ 259,99*) Nike/Divulgação
Shorts (R$ 239,99*) e meia (R$ 79,99*) da coleção homenagem ao mês do Orgulho LGBT+ Nike/Divulgação

A linha Pride, da Havaianas, composta por dois novos modelos de chinelo, body e duas opções de pin, terá 7% do valor líquido das vendas revertido para a organização All Out.

Body/maiô (R$ 149,99*); pin coração; chinelo (R$ 49,99*) Havaianas/Divulgação

A C&A desenvolveu camisetas, bermudas, moletons e acessórios para a sua coleção Pride pensando no ~mood~ confortável. A marca não vai reverter os lucros dessa coleção em específico para alguma organização, mas garante que o Instituto C&A dá apoio financeiro contínuo ao Coletivo Trans Sol, focado no desenvolvimento socioeconômico de mulheres transexuais e travestis por meio do ensino da moda e artesanato, e ao Coletivo Tem Sentimento, que promove o cuidado com mulheres na região da Cracolândia de São Paulo.

Continua após a publicidade
Camiseta preta (R$ 39,99*); Boné branco (R$ 22,99*); Top cropped colorido (R$ 39,99*); Camiseta tie-dye (R$ 69,99*) C&A/Divulgação

Em homenagem à data, a Natura Faces lançou um batom matte em três tonalidades diferentes (Perfect Pink, Lilac e Nude Retrô). A marca também apoiou a Parada LGBT+ virtual, que aconteceu no dia 14 de junho, e patrocinou artistas que participaram do evento, como Liniker e Gloria Groove.

Natura Faces Coleção do Amor – Batom matte (R$15,90*) Natura/Divulgação

Outras marcas não criaram coleções específicas, mas investiram em ações sociais.

A Farm, por exemplo, apostou em estratégias de conteúdos nas redes sociais. O comitê de Diversidade LGBTQI+ da marca contribuiu com indicações de filmes e séries, divulgação de notícias sobre a comunidade LGBT+ e um webinar para os funcionários com a ONG LGBT+Movimento.

O Burker King vai doar 100% dos lucros de seus sanduíches vendidos no Dia do Orgulho LGBT+ (28 de junho) para a Casa 1 Associação do Orgulho GLBT (APOGLBT).

Continua após a publicidade

Avon e The Body Shop, assim como a Natura, apoiaram a realização da Parada LGBT+ virtual, patrocinando artistas.

Outras marcas (como Reebok, Adidas e Levi’s) não lançaram coleções no Brasil neste mês porque decidiram acompanhar o adiamento da Parada do Orgulho LGBT+ presencial, que foi remarcada para novembro por conta do coronavírus.

*Preços consultados em 25/06/2020

Publicidade