“Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal” mostra olhar da ex do assassino

Gêneros dramáticos: Drama
CAPRICHO
starsstarsstarsstarsstars

É possível um psicopata amar? De acordo com a ciência, não. Eles apenas se aproveitam de pessoas e iludem tantas outras. Por isso, não estranhe caso vá assistir ao filme Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal e saia do cinema com a impressão de que o assassino norte-americano, interpretado por Zac Efron, gostava de verdade de Elizabeth Kloepfer, interpretada por Lily Collins. Essa foi exatamente a sensação que o diretor Joe Berlinger quis passar quando começou a trabalhar no filme. Ele, que tem duas filhas mais ou menos da idade das vítimas do psicopata, desejou mostrar que o famoso serial killer dos anos 70 era charmoso e até se transformou em uma espécie de celebridade na época. Ou seja, aparências definitivamente enganam. “O caso de Bundy foi um alerta, mostrou que um monstro podia ser charmoso e sedutor. (…) E minhas filhas não fazem ideia de quem ele era. Fiz esse filme para elas”, relatou em entrevista ao UOL.

O drama, distribuído no Brasil pela Paris Filmes, não foca no lado sangrento do psicopata nem na narrativa que ele dá aos fatos, apesar de muitas vezes parecer que sim. Com muta sutileza, a narrativa mostra o lado da ex-namorada do assassino, que se chama Elizabeth Kendall, e como é difícil receber a informação de que você se relacionou com um assassino em série, que estuprava e matava mulheres, e ainda o deixou conviver com sua filha, muitas vezes deixando-o sozinho em casa com ela. Anos depois, descobre que ele havia assassinado meninas da mesma idade dela. Se é fácil gostar de Lily Collins e de como ela traz sensibilidade para seus papéis, é ainda mais fácil gostar de Zac Efron.

A fotografia do filme é incrível, assim como a atuação de Zac Efron e os créditos finais! Se você gosta de histórias baseadas em fatos reais, vai curtir (Divulgação/Divulgação)

Não vamos cair na armadilha de dizer que esse foi o trabalho mais dramático do ator. Só diz isso quem não viu Obsessão, lançado no Brasil em 2013, ou até mesmo A Qualquer Preço, de 2012. Mas, com certeza, o filme de Ted Bundy é um marco na carreira do artista, que entregou sua melhor atuação e passará a ser realmente notado pelos críticos de cinema – que, até então, insistiam em classificá-lo como o “garoto de High School Musical“. Zac está tão convincente que, em determinados momentos, você até se pega torcendo para que ele consiga se livrar da Justiça. Um segundo depois, você já se sente culpada por isso. Afinal, ele é Ted Bundy! Se você não sabe, na época em que o serial killer foi julgado em uma espécie de circo midiático, dezenas de mulheres compareceram ao tribunal para dar apoio a Ted. Elas tinham medo, mas se sentiam atraídas. “Ele é tão charmoso, tão bonito”, diziam. Carole Ann Boone, única esposa do psicopata, achava o mesmo. Na trama, ela é interpretada por Kaya Scodelario. Espere por uma excelente caracterização e cenas bastante desconfortantes.

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal não é dos mais animados nem mais sangrentos, mas essa não era mesmo a proposta do diretor. Ele queria mostrar como podemos nos deixar enganar por um rostinho charmoso e uma boa lábia, além de alertar sobre os perigos de endeusar criminosos. Ainda hoje existem homens e mulheres que admiram Ted Bundy, assim como admiram outros psicopatas. Desconfortável? Inacreditável? Problemático? Dentre as muitas reviravoltas do longa, essa foi a minha favorita. Não dá pra imaginar como deve ser se apaixonar por alguém como Theodore… Se você não sair da sala do cinema com medo ou, no mínimo, desconfiada… Bem, aí, quem ficará com um pezinho atrás serei eu.

    info
  • Direção: Joe Berlinger
  • Duração: 109 minutos
  • Recomendação: 16 anos
  • País: Estados Unidos
  • Ano: 2019