ME!, da Taylor Swift, é cheia de otimismo, mas poderia ser mais pessoal

Estilos musicais: Pop
CAPRICHO
starsstarsstarsstarsstars

Taylor Swift está oficialmente de volta! ME!, single lançado na noite desta quinta-feira (26), marca uma nova fase da cantora. Se em Reputation ela assumia o papel de cobra, mostrando que se importa com o que os veículos e as pessoas falam dela e abraçando essa “reputação” criada pela mídia, em ME! ela vem cheia de positividade.

Afinal, ninguém aguenta ser vilã para sempre, não é mesmo? E essa virada veio de todas as formas: no feed do Instagram, agora repleto de fotos em tons pastel, nos seus looks, hoje cheios de flores e cores, e, claro, no próprio tom da música, que está ainda mais pop do que tudo que Tay já fez.

É verdade que a cantora nunca deixou de lado esse estilo musical, mas em Look What You Made Me Do, por exemplo, a primeira faixa de seu último álbum, ela trouxe batidas eletrônicas e até um toque de hip-hop. Em ME!, por sua vez, a inspiração parece ter sido o teatro musical, com o pop na sua essência.

E a canção, produzida por Joel Little e com participação de Brendon Urie, do Panic! at the Disco, cumpre o principal objetivo da música pop: o de grudar na cabeça das pessoas a não sair nunca mais. É só ouvir a canção uma vez para sair cantando os “me-ee-ees” e “you-oo-ooos” do refrão sem nem mesmo ter prestado atenção na letra. E isso é bom? É ótimo! Afinal, apesar de Reputation ter trazido muitas músicas boas, a maioria não foi chiclete o bastante para manter Taylor no topo das paradas ao redor do mundo, certo? Pode apostar que isso vai acontecer com ME!.

brendon-urie-taylor-swift

Taylor Swift está de volta com ME!, parceria com Brendon Urie (Reprodução/Instagram)

O que decepciona um pouco na volta de Swift, na verdade, é a falta de personalidade que a música traz. A cantora sempre foi conhecida por escrever sobre suas próprias experiências, seus relacionamentos amorosos que não deram certo, as tretas que teve com cantoras concorrentes (cof cof)… E o mais legal quando ela lançava um novo sigle era pegar as indiretas e tentar entender para quem era aquela letra. Em ME! isso infelizmente não acontece. O trecho mais pessoal da faixa talvez seja quando ela canta “nós tivemos uma briga na chuva/ você correu atrás de mim e chamou meu nome”, mas, convenhamos, não é um detalhe assim tão interessante quanto contar que o Joe Jonas terminou com você por uma ligação telefônica de 27 segundos, né?

Com uma letra que fala sobre arco-íris ou sobre como “soletrar é divertido”, Tay deixou um pouco a desejar. Não estamos dizendo que queríamos apenas letras com polêmicas e barracos (embora talvez quiséssemos), mas já que ela canta sobre empoderamento e positividade (“eu prometo que você nunca vai encontrar outra como eu”, diz em determinado trecho), por que não fazer referências, ainda que sutis, a experiências de sua própria vida? Era exatamente isso que a tornava mais humana e interessante em seus antigos trabalhos. E o que ela sabia fazer de melhor!

taylor-swift-borboleta-me

Taylor Swift ganhou um mural em homenagem a sua nova música, ME!, em Nashville (Reprodução/Instagram)

Mas calma, não é por isso que devemos desprezar ME!. Apesar de bem impessoal, a canção tem, sim, seu potencial! A batida que lembra uma banda marcial (com vibes Shake It Off), as cornetinhas de fundo, o piano animado e a voz empolgada de Brendon Urie, que combinou perfeitamente com o tom mais suave de Taylor, nos fazem querer sair dançando por aí. Em entrevista à rede de TV americana ABC, antes de lançar a faixa Tay contou que o objetivo dessa nova música era fazer as pessoas “se sentirem bem consigo mesmas”. E isso, de fato, não podemos negar que ela faz, né? Agora é torcer para que as próximas músicas sejam coloridas, dançantes e reveladoras! Rs.

Por Gabriela Zocchi