Sabrina Carpenter sobre novo álbum: “quero mostrar quanto amadureci”

A cantora conversou com a CH sobre o 3º álbum de estúdio que sai esse ano, seu novo single, Almost Love, e seus próximos projetos

Por Bruna Nobrega - 16 jul 2018, 18h36

Sabrina Carpenter está se preparando para começar uma nova era de sua vida. No final deste ano, ela lança seu terceiro álbum de estúdio, Singular, e já deu um gostinho do que vem por aí com o primeiro single do disco, Almost Love – que recentemente até ganhou um remix novo pelo duo R3HAB.

A cantora e atriz também está com dois filmes para serem lançados, The Hate U Give e The Short History of the Long Road. Para esse último, ela até chegou a mudar a cor do cabelo pela primeira vez na vida! Sabrina conversou com a CH sobre todas essas novidades e ainda adiantou um pouquinho o que podemos esperar do álbum. Quer ver?

CH: Você lançou Almost Love recentemente. O que você pode nos contar sobre o processo de criação da música?

Sabrina: Almost Love é o primeiro single do meu próximo álbum e eu o escrevi no começo do ano mais ou menos e foi uma música que eu amei desde o começo. Acho que ela tem uma vibe divertida e é um jeito incrível de começar o verão. Foi muito bom ver a resposta dos fãs quando ela foi lançada.

Continua após a publicidade

CH: Depois de lançar Alien, sua parceria com Jonas Blue, você disse em uma entrevista que suas próximas músicas iam ter um som diferente. Por quê?

Sabrina: Com Almost Love eu quis fazer uma coisa diferente, porque Alien foi uma colaboração com o Jonas e ele tem um som muito particular e eu tenho um som muito particular, então nós tivemos que misturar um pouco. Com Almost Love eu decidi fazer uma versão de pop, já que eu adoro misturar pop com gêneros diferentes. E também, nessa música e em algumas outras do próximo álbum, você ouve uma nova confiança minha nos vocais.

CH: Para esse lançamento, você limpou seu Instagram e apagou todas as fotos. Por que você decidiu fazer isso agora?

Sabrina: Porque esse é o começo do ciclo do terceiro álbum e eu queria ter um caminho aberto para seguir. Eu queria que as pessoas focassem em uma coisa, não em tudo que a gente coloca no feed sempre, sabe? Mas eu apenas arquivei tudo e já coloquei de volta, porque não queria apagar todas aquelas memórias. Honestamente, a intenção fazer algo dramático que chamasse a atenção das pessoas.

Continua após a publicidade

CH: Então vamos falar do terceiro álbum, Singular. O que você já pode adiantar sobre ele?

Sabrina: Eu não quero adiantar muita coisa ainda, mas ele sai esse ano e eu pretendo mostrar o quanto eu mudei e amadureci desde que eu lancei Evolution, em 2016. Quase todas as músicas estão prontas e eu estou muito ansiosa para finalmente lançá-las e voltar à estrada.

CH: Você ficou morena recentemente para o seu próximo filme. Como rolou essa mudança?

Sabrina: Foi incrível! Para ser honesta eu estava com um pouco de medo, porque eu ia me ver de um jeito completamente diferente, e foi interessante porque eu fiquei muito nervosa, sem saber se eu estava pronta, mas não poderia ter dado mais certo e eu gostei muito do resultado.

Continua após a publicidade

CH: Falando na mudança, você pode contar um pouquinho de The Short History of the Long Road e a sua personagem, Nola?

Sabrina: Minha personagem cresceu e passou a vida toda em uma van com seu pai e aí o filme passa por uma grande mudança emocional e ela precisa aprender a melhor forma de lidar com isso. Essa foi a primeira vez que eu tive que realmente estar em contato comigo mesma na personagem para passar a emoção certa. É diferente de qualquer coisa que eu tenha feito antes.

sabrina-carpenter-filme
Sabrina Carpenter ficou morena para o filme The Short History of the Long Road Reprodução/Instagram

CH: No seu aniversário este ano, você fez algo muito legal que foi abrir uma página de doações para apoiar a fundação da Malala Yousafzai que ajuda na educação de meninas. Por que você decidiu fazer isso?

Sabrina: Acho que eu estou onde eu estou hoje porque eu tive uma ótima educação. E, pra mim, era uma coisa tão natural que eu nem parava para pensar sobre. Até que eu li que cerca de 130 milhões de garotas atualmente estão fora da escola e isso foi um baque tão grande que eu quis fazer alguma coisa, por mínima que fosse. Então eu pensei por um tempo em como poderia me envolver e achei que o fundo de doações para o meu aniversário era um bom jeito de começar, mas eu ainda pretendo me envolver mais.

Continua após a publicidade

CH: E, falando nesse sentido, o quão importante é pra você espalhar essa mensagem de união e apoio entre garotas?

Sabrina: Muito importante. Acho que isso se tornou algo muito grande e, assim como eu gosto tanto de falar sobre isso, têm muitas meninas por aí que precisam ouvir isso também. E essa troca é muito legal. Acho que aos poucos nós estamos percebendo ainda mais o quanto somos mais fortes juntas e essa é uma mensagem que eu quero passar.

sabrina-carpenter-malala
De aniversário, Sabrina Carpenter pediu doações para o Malala Fund Reprodução/Instagram

CH: Isso é ótimo! Para terminar, você pode deixar uma mensagem para os seus fãs brasileiros?

Sabrina: Oi para os meus fãs brasileiros, eu já estou com saudades de vocês. Eu amo a paixão e entusiasmo que vocês têm. Eu conto para todo mundo sobre vocês e como foi a minha experiência aqui. Vocês são incríveis e eu mal posso esperar para voltar e fazer meu próprio show!

Publicidade