Luan critica o avanço desenfreado da tecnologia em maior turnê da carreira

Gravação de DVD em Salvador contou com a presença de famosos, mas os fãs, vindos dos mais diferentes estados, foram os "convidados" mais especiais da noite!

O Japão é um dos países mais avançados tecnologicamente, de vasos sanitários inteligentes a robôs, trem bala e exoesqueletos que humanos com algum tipo de deficiência física podem usar para auxiliar na locomoção. Logo, não é difícil traçar um paralelo entre esse universo e a nova turnê do Luan Santana, intitulada Viva, cheia de elementos japoneses, do logo à criatura híbrida que rouba a cena – mas sem jamais ofuscar o brilho do músico. No último domingo, 19, no Parque de Exposições de Salvador, na Bahia, mais de 20 mil pessoas puderam conferir em a primeira apresentação do show mais grandioso da história do cantor!

A identidade visual da turnê ‘Viva’ é assim!

A identidade visual da turnê ‘Viva’ é assim!  (Isabella Otto/Reprodução)

Na gravação do DVD, foram usadas 25 câmeras para captar toda a extensão do palco: 100m no total. Estima-se que Luan tenha investido cerca de R$ 8 milhões para realizar essa superprodução, que garantiu mais de 200 novos empregos. Um sucesso econômico, de todos os lados, e artístico. “Ele é louco da cabeça”, brincou Joana Maz, produtora e uma das responsáveis pelo palco da turnê, durante coletiva de imprensa em Salvador. Luan ainda contou que sua equipe e ele enfrentaram muitos problemas durante a idealização do projeto, em sua maioria relacionados à magnitude das ideias. A pressão interna, pra variar, também tirou o sono do músico. Literalmente! As produtoras contaram que Luan é o tipo de pessoas que ama trabalhar e, às vezes, exagera e manda WhatsApp no meio da madrugada. “Umas duas vezes pensei em desistir, de largar a mão”, confessou o gurizinho.

Mas ainda bem que ele não fez isso. E será que ele está preocupado em recuperar logo essa grana? Que nada! “Não penso em recuperar esse dinheiro. Penso no meu legado, na minha histórica”, afirmou. E que história! Nesses pouco mais de dez anos de carreira, o cantor já fez de tudo: voou, jantou com fãs no palco, homenageou conquistas femininas, fez praticamente um rave sertaneja, voou mais um pouquinho, e agora inventou de sair de uma espécie de laboratório abandonado e interagir com um híbrido durante a performance. A grande inspiração para essa turnê, além da tecnologia japonesa, foi um subgênero cultural chamado cyberpunk. “Ele trabalha com acontecimentos futuros, como o avanço desenfreado da tecnologia. As pessoas estão cada vez mais distantes, mais frias. O amor está em queda, a tecnologia está em alta“, explicou brevemente o conceito que surgiu nos anos 80 e alcançou seu ápice com produções como Matriz e Blade Runner. Daí a ideia de o show se passar nesse mundo supertecnológico, mais desolado, e falar sobre valores humanos.

Aliás, essa é a mensagem principal que Luan Santana quer transmitir com sua turnê: a de precisamos viralizar o amor. O slogan, que já estava sendo trabalhado pelo cantor há alguns meses, #vocêserácontagiado, faz uma metáfora ao vírus do amor que se espalha pelo público durante o espetáculo. “A gente vive um momento em que estamos ainda tentando entender as coisas, o avanço da tecnologia, o contato virtual entre as pessoas, tudo é muito noivo. A distância que a gente está tomando do mundo ao se fechar aqui [no celular]… a gente ainda não está sabendo lidar, sabe? Eu comecei a notar, e vivo muito isso também, e pensei que precisávamos falar sobre o assunto. É uma questão de direcionamento de pensamento, e por que não levantar esse debate em um grande show, quando está todo mundo unido?”, disse durante coletiva.

Luan, que tem quase 30 milhões de seguidores no Instagram, acredita que as redes sociais não são vilãs, se usadas de maneira consciente. E como ele faz isso? Dosando seu tempo online. “Tudo na vida está na dosagem. O celular é legal, assim como a internet, mas tem que dosar, isso é essencial”, deu a dica. Com o híbrido, uma mistura de dragão, leviatã e escorpião, o músico transmite outra mensagem muito significativa para os atuais tempos em que vivemos: “Seja o que você quer ser. Vamos ser livres, vamos ser quem nós somos, vamos olhar paras coisas do jeito que a gente quer”, explicou uma das produtoras.

É importante também destacar que toda gravação de DVD costuma ser um pouco demorada, já que algumas música precisam ser regravadas. Luan, contudo, fez tudo em uma tacada só. “Ser artista é diferente de ser cantor”, garantiu Joana Maz. Dentre os novos sucessos dessa turnê, destacamos Meu Investimento e Água Com Açúcar, lindas baladas românticas que honram a icônica Tudo que você quiser, Choque Térmico, composta especialmente para homenagear os fãs baianos, e Sofrendo Feito um Louco, uma sofrência daquelas pra tocar na balada. Luan abriu a noite com o hit Vingança, fez um medley de canções antigas, como SinaisMeteoro e Você Não Sabe o Que é Amor, cantou as tradicionais Escreve Aí e Acordando o Prédio, e surpreendeu ao comandar o piano e performar Boa Memória, pra mim, fã do Luan desde os 16 anos, uma das músicas mais lindas de toda a carreira do gurizinho.

O tal híbrido de 100 metros.

O tal híbrido de 100 metros. (Isabella Otto/Reprodução)

A gravação do maior trabalho da carreira do músico foi épica e a equipe ainda está quebrando a cabeça para entender como poderá levar o palco (ou, pelo menos, parte dele) para outros estados, já que a estrutura é inviável de ser instalada em alguns locais. “Está todo mundo travado”, disse Marizete, mãe de Luan, ao entrar no camarim após o show e tentar descrever a reação dos amigos e familiares. Também ficamos, Dona Marizete, ainda mais quando seu filho resolveu tirar a camiseta… (risos) Jade Magalhães, a namorada, que timidamente chorou quando o show chegou ao fim, postou uma emocionada declaração para o parceiro de anos: “Você é único, não desiste dos seus sonhos e luta até o final por eles(…) Você fez isso acontecer. É a sua estrela ainda mais viva!”.

Uma noite impecável, do palco aos figurinos, passando pela interação de e com os fãs. Teve gente só dizendo que esperava ter escutado Juntos, versão de Paula Fernandes para o sucesso Shallow, de Lady Gaga. Apesar de Luan fazer uma participação na música, ele se disse alheio às críticas, justamente por conta da pré-produção do DVD, mas falou que está ansioso para ver os memes. Como um potterhead de carteirinha, vale destacar a nova tatuagem que o gurizinho fez, a taça do Torneio Tribuxo, no braço. “É a glória eterna”, explicou. Não precisa dizer mais nada! Para uma Lufana, meia palavra basta…

E você, já viveu hoje? #viralizeoamor

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s