Kaya Scodelario revelou todos os segredos dos bastidores de Maze Runner pra gente!

Confira a entrevista que a CAPRICHO na íntegra

Antes de vir ao Brasil, Kaya Scodelario conversou com a CAPRICHO sobre os bastidores de Maze Runner: Prova de Fogo e seus colegas de elenco. A entrevista, que saiu em primeira mão na edição passada da CAPRICHO WEEK, pode ser conferida na íntegra aqui!

Como foi voltar aos sets e poder reencontrar todo mundo?

Foi muito legal. Somos todos melhores amigos e nos falamos mesmo quando não estamos filmando. A gente se encontrou muito no ano em que estivemos em pausa, mas foi legal voltar ao trabalho e ter Wes Ball, o diretor, lá de novo.

Você sentiu saudade do elenco?

Sim, mas temos um grupo de WhatsApp e mandamos mensagens uns para os outros todos os dias. Sempre que eu ia para Los Angeles a gente se encontrava e sempre que eles iam para a Inglaterra, eu os recebia também. A gente se vê muito.

O quão diferente esse filme é do livro?

Esse filme tem algumas diferenças do livro, sim. É que o segundo livro é muito mais difícil de ser transformado em um filme, porque muita coisa acontece. E no cinema a gente só tem duas horas para contar a história. Então tivemos que mudá-la, sim, mas continua verdadeira à essência do livro. O filme se trata mais de uma perseguição. A CRUEL está nos perseguindo o tempo todo.

Eu vi que vocês gravaram no deserto de Albuquerque. Como foi isso?

Muito, muito frio! A maioria das pessoas não espera isso, mas é que estivemos lá no inverno e estávamos muito acima do nível do mar. Tivemos que correr muito. Esse filme é muito mais físico do que o outro. Foi bem difícil, ajudávamos uns aos outros.

Por quanto tempo vocês filmaram por lá?

Por um mês.

Uau, tudo isso? E era muito difícil correr na areia?

Sim! Eu era sempre a última! (risos)

E quem eram os mais rápidos?

Dylan (O?Brien) e Ki Hong (Lee) . Eles são incríveis. Eles são tão em forma! Coisa que eu e o Thomas (Brodie-Sangster) não somos, então éramos sempre os últimos. (risos)

Qual foi a cena mais divertida de gravar?

Para mim, correr nas dunas de areia, por mais que fosse um desafio físico muito difícil, me dava um sentimento de realização muito legal. Eu senti muito orgulho de mim mesma por conseguir chegar ao topo algumas vezes. E era um lugar em que nunca tinha estado na minha vida. O deserto é completamente diferente e muito bonito. Nunca imaginei que o deserto seria bonito, mas fui surpreendida. É um lugar lindo.

E a cena mais difícil, qual foi?

Gravamos por duas semanas nas montanhas. Era janeiro, inverno aqui nos EUA, estava nevando e eu fiquei muito doente. Tive desidratação e foi um momento muito difícil. Fora que já estávamos todos muito exaustos naquela época. Foi difícil lidar com o frio, o cansaço e a doença, mas tínhamos uns aos outros, nos ajudamos e enfrentamos tudo no final.

Você disse que esse filme é muito mais físico que o primeiro. Como foi gravar com exercícios tão intensos?

Nós tivemos um período curto de preparação. A gente correu na esteira e fez alguns exercícios antes de começar a gravar, mas nada muito específico. É que esses personagens são jovens reais, então não queríamos que eles parecessem super-heróis. Eles não são isso. Nós deveríamos parecer cansados e as fugas tinham que parecer difíceis, então eu não queria ficar muito musculosa ou em forma. Foi a minha desculpa. (risos)

Ótima desculpa! Mas imagino que você tenha ficado em forma depois de correr por um mês nas areias do deserto, né?

Sim! Nunca estive mais em forma do que quando acabamos de gravar o filme. Não durou muito, mas estive em forma. (risos)

Você já contou que ganhou irmãos ao aceitar fazer Maze Runner . O que você e os meninos gostavam de fazer entre as gravações?

Nós somos muito, muito amigos. Estamos sempre rindo. Os meninos são muito divertidos. Nos sets nós ficávamos fazendo piadas o tempo todo. E quando íamos para casa, ficávamos todos em um quarto jogando Mario Kart no Wii, faziamos jantar, saíamos para comer, procurávamos aventuras… Uma vez fomos em um labirinto de Halloween e foi muito legal!

Ah, então vocês sentiram falta do primeiro filme e decidiram reviver o labirinto!

Sim! (risos) Era um labirinto assombrado!

Ah, mas aposto que não tão assombrado quanto o do primeiro filme…

Foi pior! Dava muito medo. Até chorei. Não larguei a mão do Dexter (Darden) em nenhum momento. (risos)

Nesse filme, a gente não sabe bem quem é a Teresa e o que ela quer. Como atriz, como é interpretar um personagem com tantas facetas?

Eu amo isso! Essa é a razão pela qual eu aceitei fazer Maze Runner . Eu sabia que no segundo livro ela teria que tomar uma decisão com a qual algumas pessoas concordariam e outras, não. Isso é muito interessante e desafiador. E o que eu gostei desse filme é que damos algumas explicações sobre Teresa. Ela não vira má de repente. A gente pode ver a sua jornada e conseguimos entender porque ela faz essa decisão. Mesmo que não concorde, você pode ver de onde ela vem. E a vida é assim. Nós não somos sempre bons na vida real. Às vezes tomamos decisões que machucam outras pessoas. Eu gosto de explorar porque fazemos isso.

Esse filme tem novos personagens! Teve alguém do novo elenco que virou muito seu amigo?

Assim que eles chegaram, se tornaram parte da família. A Rosa (Salazar) é demais, ela é louca, barulhenta e divertida… Jacob (Lofland) é bem quieto e na dele… Eles trouxeram uma boa energia para o nosso grupo. Agora somos uma família.

Vocês adicionaram eles no grupo do WhatsApp?

Claro!

Me conta algo sobre o Dylan que você descobriu quando estavam nos sets e que ninguém imagina?

Eu sinto que sei tudo sobre ele. Ele é como um irmão para mim, somos amigos muito próximos. O que eu descobri? Eu descobri que ele é muito bom em Mario Kart! Não sabia disso. (risos)

Das pessoas do elenco, quem você acha que se parece mais com o personagem que interpreta?

Acho que o Ki Hong se parece muito com o Minho, porque ele é muito focado, inteligente… É como o pai do grupo, cuida de todo mundo. Ele não se acha como o Minho, mas fora isso é muito parecido. Eu queria ser um pouco mais durona como a Teresa. Ela é esperta, segue seus princípios e não é só uma garota bonita. Ela quer entender e questionar as coisas. Eu sou bem assim também. Eu sempre quero saber o por quê das coisas.

O que você mais sente falta do Brasil?

Dass pessoas. Acho que da bondade e do amor das pessoas. Os brasileiros são o meu povo preferido no mundo todo. Me sinto em casa no Brasil. Sinto falta dessa energia, dos sorrisos, da música, da comida, de tudo! (risos)

No começo do mês, a atriz visitou a TV Capricho e falou sobre ser falsiane! Confira:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s