Gleici Damasceno e Paula Sperling discutem nas redes: “passando vergonha”

"Não tem como você ter empatia por alguém que é racista", escreveu a ganhadora do BBB 18 sobre a polêmica

Por Da Redação - Atualizado em 28 ago 2019, 18h37 - Publicado em 28 ago 2019, 16h22

As ganhadoras das duas últimas edições do Big Brother Brasil, Gleici Damasceno e Paula Sperling, se envolveram em uma discussão pelas redes sociais nesta terça-feira (27). O mal entendido surgiu após Gleici publicar um desabafo sobre empatia em seu Instagram Stories e o impacto de comentários negativos, e Paula dar uma cutucada na ex-sister.

Paula Sperling e Gleici Damasceno discutem em rede social. Instagram/Reprodução

Paula comentou o desabafo em um Instagram de notícias e escreveu um textão dizendo que ela havia sido uma das pessoas que a julgou e a atacou durante a sua participação no reality show. Após esse episódio, Gleici usou o Twitter para, ao que parece, rebater as acusações. “Que oportunista meu Deus” e “passando vergonha”, escreveu a influenciadora em duas postagens.

Paula Sperling e Gleici Damasceno discutem em rede social. @Rainhadachernobyl/Instagram

 

Instagram/Reprodução

Em seguida, Gleici voltou ao Instagram Stories para comentar o caso. Ela gravou novos vídeos dizendo que não dá para ter empatia com pessoas racistas e que não se arrependem dos seus atos, em referência a Paula. Na última edição do programa, a sister foi acusada de racismo e chegou a ser investigada por falas polêmicas.

Continua após a publicidade

“Não tem como você ter empatia por alguém que é racista, que sabe que é racista, que não se arrepende dos seus atos racistas. Não tem como, gente. Só se eu fosse racista. Eu posso estar equivocada, mas no meu entendimento, não tem como ter empatia com quem é homofóbico. Não existe isso. Nós temos que ter empatia com quem sofre homofobia”, disse Gleici. E completou em seguida: “Se a pessoa já foi homofóbica, já foi racista e hoje ela se arrepende, é diferente, é muito diferente. E, inclusive, têm pessoas que passaram por processos dolorosos na vida e tentam reproduzir isso em outras pessoas. Mas pra isso também existe tratamento. Essa pessoa pode também procurar ajuda para melhorar nisso. Eu conheço pessoas que reproduzem o machismo, que reproduzem a homofobia, e que estão em processo de desconstrução, que reconhecem isso”, encerrou a ex-BBB.

Veja o comentário completo de Paula:

É de cortar o coração te ver tristinha assim. E de pensar que você foi uma das pessoas que não se lembraram que as palavras machucam, que aqui do outro lado tem uma pessoa que no momento mais difícil viu você no meio da multidão me esfregando embaixo dos seus pés. Saiba que eu torci muito por você no BBB e, quando eu saí da casa, você foi uma das pessoas que me julgou, me atacou e me ensinou a ser forte e não demonstrar minha fraqueza em um vídeo dessa forma. Seja forte!!! Ser acusada sobre o nosso caráter e essência de algo que nunca fomos, dói muito mais do que ver palavras soltas de pessoas que julgam uma pequena atitude sem saber o contexto da história. Espero que o que você vem lendo te sirva de aprendizado para que você não faça mais com as pessoas o que não gostaria que fizessem com você. E ainda assim, admiro muito a pessoa que você é e vou te contar um segredo… Olhe ao seu redor, a multidão que te ama!!! Foca neles, sorri por eles, porque eles que te defendem em todas as situações, não merecem nos ver dando importância para minoria, não. Deus está olhando por nós a todo momento. Siga forte, sua história é muito maior que esse momento”.

E aí, o que você achou da confusão?

Publicidade