Flume sobre o Lollapalooza 2017: “É muito legal estar no Brasil”

O DJ contou à CAPRICHO tudo que podemos esperar para o show dele no festival.

Flume está mega empolgado para voltar ao nosso país. O DJ, que tem fãs como Taylor Swift e Gigi Hadid, já veio ao Brasil em 2014 para uma apresentação no Lollapalooza e, neste ano, vai repetir a dose, fechando a noite no domingo (26/03). Em entrevista à CAPRICHO, ele contou tudo o que podemos esperar do show e como foi ganhar seu primeiro Grammy em fevereiro.

CH: Você está vindo para o Brasil pela segunda vez. Está animado para voltar?

Flume: Sim, muito! É muito legal estar no Brasil. Eu já fui uma vez, mas não descobri muita coisa ainda, então vai ser ótimo voltar.

CH: Você tem alguma memória especial do país?

Flume: Eu me lembro que a comida daí, principalmente o churrasco, é incrível.

CH: O que os fãs podem esperar do seu show no Lollapalooza dessa vez?

Flume: Um pouco mais de tudo. Eu tenho mais músicas, o palco e a produção estão bem melhores agora. Nós passamos bastante tempo pensando no elemento visual. Nós passamos muito tempo em turnê no ano passado, então agora o show está melhor que nunca.

#ARIAs

A post shared by Flume (@flumemusic) on

CH: Tove Lo também está vindo cantar no festival. Podemos esperar uma versão ao vivo de Say It com ela?

Flume: Hmm vamos ver… Seria muito divertido.

CH: Você já tem algum plano para o seu tempo livre aqui?

Flume: Não, não tenho, mas eu tenho um tempinho livre. Eu vou ficar três semanas na América do Sul, mas só tenho shows nos finais de semana, então os dias normais estão livres. Ainda não tenho planos, mas eu tenho tempo, então quem sabe. Você tem alguma dica?

CH: Você é da Austrália e tem várias praias bonitas por lá, mas você poderia tentar surfar em uma das nossas.

Flume: Sim! Perfeito, eu adoraria.

What is life ??!?? Thank you all 🙏 #grammys

A post shared by Flume (@flumemusic) on

CH: Você acabou de ganhar seu primeiro Grammy. Parabéns! Como você se sentiu quando eles anunciaram seu nome?

Flume: É, foi meio louco. Receber um prêmio que a Adele, a Beyoncé e tantas pessoas incríveis já receberam, leva as coisas para um outro nível. Então eu estou muito feliz. Eu estive trabalhando no Skin [álbum] por um bom tempo, fiz uma longa turnê no ano passado e um pouco neste ano também e isso está chegando a um fim. Acho que depois deste ano, vai parecer um recomeço, estou começando com tudo novo e é, tipo, o próximo capítulo e eu estou muito animado para isso.

CH: Você ficou nervoso quando subiu no palco para agradecer?

Flume: Sim, muito! Eu sou péssimo em premiações. Eu não fico nervoso nos meus shows, mas eu fico nervoso nelas. Acho que é por causa da parte de ‘falar’.

CH: O que você fez para comemorar?

Flume: Nós fomos a uma festa, eu, meu time, meus amigos, e celebramos juntos, o que foi ótimo.

#sleepydad #grammys

A post shared by Flume (@flumemusic) on

CH: Eu vi que você levou seu pai para a premiação, mas ele não parecia muito impressionado, porque você postou uma foto dele dormindo! (risos) O que ele achou?

Flume: Ele estavam bem animado por mim, muito orgulhoso. Foi um dia longo, começou a tarde e foi até bem tarde, mas ele curtiu bastante. Eu vou contar que você gostou da foto!

CH: Você está prestes a lançar mais um EP, que é tipo uma continuação do seu álbum, Skin. Por que você escolheu um EP e não outro álbum, por exemplo?

Flume: Basicamente eu escrevi essas músicas do EP ao mesmo tempo que o álbum, mas não terminei todas elas. Algumas foram começadas nesse período, mas elas não pareciam pertencer ao álbum, não tinham o tom certo. Eu realmente gosto dessas músicas, mas elas não se encaixavam. Então eu quis lançá-las, mas de um jeito diferente. Estou animado para o lançamento. Vai ser tipo o capítulo final da era Skin para mim.

CH: Você faz colaborações com vários artistas incríveis, como você escolhe com quais vai colaborar?

Flume: No Skin, foi a primeira vez que eu realmente fiz colaborações. Tipo, eu já tinha feito antes, mas foi diferente. Eu aprendi muito trabalhando com tantos artistas diferentes, de diferentes “mundos” da música. Foi maravilhoso trabalhar com tantas personalidades diferentes. Eu normalmente fico só eu, no estúdio escuro, fazendo as batidas, então isso é um grande passo.

CH: Alguém te surpreendeu de alguma maneira?

Flume: Acho que todos me surpreenderam de uma forma ou de outra. Eu estava com o Raekwon uma vez e eu me surpreendi com o quanto ele parecia ‘não famoso’. Ele era muito humilde.

CH: Eu realmente gosto que sua história com a música começa com uma caixa de cereais. Se você pudesse dar um conselho para aquele garoto, no passado, que comprou a caixa, o que você diria?

Flume: Para qualquer um começando na música: se você ama, faça. E não se prenda a apenas um som. Eu acho que é importante conhecer todos os tipos de música. Isso te dá mais flexibilidade como produtor e poder para fazer algo único, porque você pode pegar elementos diferentes de cada uma e criar seu próprio som.

Fique de olho nos detalhes do show do Flume aqui:

Lollapalooza
Dia: Domingo (26/3)
Onde: Palco AXE
Horário: 20h45

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s