Em carta para Taylor Swift, Scooter Braun diz que está recebendo ameaças

O empresário escreveu uma carta pública para a cantora e cutucou: "parece que você não tem interesse em resolver esse conflito"

A treta entre Taylor Swift e Scooter Braun acaba de ganhar mais um capítulo bem tenso! Depois da cantora acusar a Big Machine Records, gravadora do empresário e de seu sócio, Scott Borchetta, de proibi-la de cantar suas músicas durante o American Music Awards e um especial da Netflix, Scooter decidiu se manifestar sobre o assunto.

scooter-braun-taylor-swift

 (Steve Granitz e Terry Wyatt/Getty Images)

Apesar de representantes da Big Machine já terem dito que Taylor podia, sim, apresentar as músicas que quisesse ao vivo, o empresário de Justin Bieber e Ariana Grande havia participado de uma conferência do Hollywood Chamber of Commerce na manhã desta quinta-feira (21) e, quando perguntado sobre o assunto, disse o seguinte:

“Quando há muitas coisas a serem ditas e muitas opiniões diferentes, e os principais envolvidos ainda não tiveram a chance de se falar, há muita confusão. Não vou entrar em detalhes aqui, porque esse não é o meu estilo. Eu apenas acho que vivemos um tempo de divisão tóxica e de pessoas que pensam que a mídia social é o lugar apropriado xingar os outros e não ter conversas. E eu não gosto de políticos fazendo isso. Eu não gosto de ninguém fazendo isso”.

Acontece que algumas horas depois Scooter chegou em casa e postou um textão direcionado a Taylor em suas redes sociais. Na publicação, ele diz que mudou de ideia depois que sua esposa recebeu uma ligação com uma ameaça de morte a ela, seu marido e aos filhos do casal. Segundo o empresário, essa não foi a primeira vez que ele e sua família receberam ameaças do tipo, e ele chegou a compartilhar junto com o texto o print de uma mensagem que recebeu que dizia: “Oi, porque você simplesmente não morre com seus filhos? Eu compraria um revólver amanhã e dispararia bem no meio da sua cabeça”. Tenso, hein?

Ele continuou o texto dizendo que tem certeza de que Taylor nunca imaginou que as coisas fossem chegar a esse ponto, mas que, como pessoa pública, ela deve ter noção da importância de suas palavras. “É importante que você entenda que as suas palavras carregam uma carga tremenda de peso e que sua mensagem pode ser interpretada de muitas formas diferentes”, escreveu Scooter.

View this post on Instagram

@taylorswift

A post shared by Scooter Braun (@scooterbraun) on

O empresário então acusou a cantora de não querer participar de nenhuma reunião com ele ou atender seus telefonemas para resolver a situação de forma amigável. “Muitos me disseram que um encontro nunca vai acontecer, já que isso não é sobre a verdade ou sobre um resultado, mas uma narrativa para você. Eu espero que esse não seja o caso”, afirmou ele. Xiii…

Scooter garantiu também que Taylor pode, sim, apresentar a música que quiser na premiação e afirmou que o dever dele é servir aos artistas, e não encurralar ou fazer bullying com eles. Para encerrar, ele ainda se colocou à disposição para conversar com a cantora no momento que for melhor para ela.

taylor-swift-scooter-braun Taylor Swift, Tori Kelly e Scooter Braun em festa, quando a cantora e o empresário ainda tinham uma boa relação

Taylor Swift, Tori Kelly e Scooter Braun em festa, quando a cantora e o empresário ainda tinham uma boa relação (Reprodução/Instagram)

Olha só a carta de Scooter na íntegra:

@taylorswift

Desde a sua declaração pública na semana passada, inúmeras ameaças de morte foram direcionadas à minha família. Nesta manhã falei publicamente pela primeira vez, afirmando que não ia participar de uma guerra nas redes sociais. Porém, cheguei em casa esta noite e descobri que minha esposa recebeu uma ligação que ameaçava a segurança de nossos filhos, bem como outras ameaças como as vistas aqui.

Não vou entrar nos detalhes dessa última semana. Eu venho perdendo. Ao pensar na minha esposa e nos meus filhos, na minha equipe e nas famílias dela, passei por diversas emoções sobre como lidar com isso. Escrevo essa nota depois de uma longa respiração e muita reflexão. Tenho certeza de que nenhuma situação faz valer a pena colocar em risco a segurança das pessoas.

Eu imagino que essa não era a sua intenção, mas é importante que você entenda que as suas palavras carregam uma carga tremenda de peso e que sua mensagem pode ser interpretada de muitas formas diferentes. Embora eu esteja desapontado por você se manter em silêncio depois de ser notificada por sua advogada quatro dias atrás sobre essas ameaças em andamento, continuo esperançoso de que possamos consertar isso. Estamos vivendo em uma época de violência sem sentido e, como marido e pai, estou preocupado.

Esse é um mundo cheio de divisão tóxica no qual as pessoas expressam suas opiniões nas redes sociais em vez de conversar pessoalmente. Eu não quero ser parte disso. Para ser franco, fiquei chocado e desanimado ao ouvir que a minha presença no acordo da Big Machine te causou tanta dor, já que nas incontáveis vezes em que nos encontramos eu sempre lembrei esses momentos como agradáveis e respeitosos.

Sabendo o que sei agora, tudo o que eu quero fazer é retificar a situação. Estou aberto a TODAS as possibilidades. Minhas tentativas de te ligar para termos uma discussão aberta os últimos seis meses foram rejeitadas. Embora alguns membros de sua equipe e muitos dos nossos amigos em comum tenham tentado trazer você para conversar, ninguém teve sorte. Meio que parece que você não tem interesse nenhum em resolver esse conflito. Neste momento, com a segurança se tornando uma preocupação, não tenho outra escolha a não ser te pedir publicamente para que a gente se junte e tente encontrar uma resolução. Tentei repetitivamente chegar a uma solução através de seus representantes, mas infelizmente aqui estamos nós. Esse jogo de telefonemas não está funcionando.

Enquanto estou frustrado com suas acusações e respeitavelmente discordo de muitas delas, é importante que eu seja claro: nenhum artista deve se sentir encurralado ou sofrer bullying. Eu passei minha carreira todo servindo a artistas e a pessoas criativas. Nunca foi o contrário.

Como o mundo já sabe, você pode e deve apresentar qualquer música que quiser no AMA. Eu nunca disse – nem nunca diria – o contrário. Legalmente, você não precisa da permissão de ninguém para fazer isso, mas estou deixando claro e público aqui que não existe mais discussão ou confusão em relação a isso.

Eu gostaria de seguir adiante e encontrar uma resolução. Me coloco a disponibilidade para o momento que for melhor para você. Muitos me disseram que um encontro nunca vai acontecer, já que isso não é sobre a verdade ou sobre um resultado, mas uma narrativa para você. Eu espero que esse não seja o caso. Estou bem aqui, pronto para falar direto e respeitosamente com você. Mas se você prefere fazer comunicados públicos enquanto se recusa a trabalhar para que as coisas sejam resolvidas amigavelmente, então rezo para que ninguém seja gravemente machucado no processo. Continuo desejando o melhor a você e espero resolver isso”.

E aí, qual será que vai ser a resposta de Taylor, hein?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s