Baterista da banda The Strypes fala sobre a vinda ao Brasil

A banda irlandesa vai se apresentar no Cultura Inglesa Festival, em São Paulo, neste domingo

Se você ainda não conhece o The Strypes , está perdendo tempo! A banda irlandesa formada por Ross Farrelly, Josh McClorey, Pete O’Hanlon e Evan Walsh, todos entre 17 e 19 anos, começou em 2011 e faz um rock puxado para o blues. O som deles é tão legal que olha só quem é super fã da banda: Dave Grohl, Noel Gallagher, Elton John, os meninos do Arctic Monkeys … Só os top da música!

A banda se apresenta na 19ª edição do Cultura Inglesa Festival neste domingo (21/6), no Memorial da América Latina, em São Paulo.

A CAPRICHO conversou com Evan Walsh, o baterista da banda, sobre o sucesso, a vinda ao Brasil e o novo álbum. Veja só!

CAPRICHO: Oi, Evan! Tudo bem? Bom, o The Strypes vai tocar no Brasil pela primeira vez essa semana! Vocês estão animados?

EVAN WALSH: Sim! Isso é algo que estamos esperando há algum tempo. Nunca estivemos na América do Sul, então estamos bem ansiosos. Vai ser legal!

CH: O que podemos esperar do show de vocês por aqui?

EVAN: A gente vai tocar algumas músicas antigas e outras mais recentes. Também devemos tocar algumas músicas novas, que provavelmente serão lançadas oficialmente no nosso trabalho que vai sair no verão (do hemisfério norte) . Eu garanto que os shows vão ser cheios de energia!

CH: Qual é a sua parte preferida no show?

EVAN: Acho que cada um da banda tem uma parte preferida . A música que eu mais gosto de tocar é I Don?t Wanna Know, do nosso último EP (o 4 Track Mind) . Eu acho essa faixa muito legal e tem alguns arranjos interessantes de tocar.

CH: Fora os shows, o que vocês pretendem fazer aqui no Brasil?

EVAN: Eu não sei muito bem o que tem para fazer por aí. O que sabemos sobre o Brasil vem das notícias dos jornais, então não faço ideia do que rola de legal. Só queremos curtir e aproveitar as coisas boas que o país tem a oferecer.

CH: Uma pergunta para as meninas que não conhecem a banda: como vocês começaram?

EVAN: Eu, Josh (o guitarrista) e Pete (o baixista) nos conhecemos desde que nascemos, porque nossos pais eram amigos. Nós três estudamos na mesma escola. Começamos a tocar guitarra e bateria e, em uma apresentação de Natal, fizemos nosso primeiro show. Com o tempo nós passamos a nos interessar por R&B, punk rock, enfim, músicas com muita guitarra.

CH: Você algum dia imaginou que tocaria do outro lado do mundo?

EVAN: Não, nunca! A gente sempre quis fazer shows, mas tudo isso aconteceu em mais ou menos um ano. A gente estava em casa e nós mesmos produzimos um EP de covers de R&B que fizemos quando estávamos de boa… Nós mesmos fizemos a divulgação dele. E aí fomos pegos de surpresa, porque uma das músicas (um cover de ‘You Can?t Judge a Book by It?s Cover’, do Bo Diddley) começou a fazer sucesso. Aparecemos na TV e conseguimos um contato com uma gravadora irlandesa que mostrou interesse na gente. Aí passamos a fazer alguns shows na Inglaterra também e conseguimos chamar a atenção. Assinamos com a Mercury Records e o resto você já sabe. Nunca imaginamos que isso aconteceria com a gente, mas aceitamos tudo muito bem. (risos)

CH: De onde vem a inspiração para compor suas músicas?

EVAN: Eu não faço muitas letras. O Ross e o Pete são os que escrevem mais. Eles se inspiram em suas experiências e em histórias interessantes, não só deles, mas de pessoas que eles conhecem. Às vezes a inspiração pode vir de algum filme que eles assistiram também. Ela vem de todos os lugares. Para compor os arranjos, acho que nos inspiramos nas bandas que ouvimos. Aí nos juntamos e compomos os arranjos juntos.

CH: Famosos como Elton John, Noel Gallagher e Dave Grohl já falaram muito bem de vocês! Quão louco é isso?

EVAN: É incrível! Quando eles começaram a falar da gente, nem imaginamos. É tipo um elogio mais do que sensacional. Mas tentamos não surtar, porque no fundo eles são pessoas normais, só que fazem música. Mas a gente aceita os elogios.

CH: O primeiro (e último) álbum de vocês, Snapshot, foi lançado em 2013. Vocês pretendem lançar algo novo este ano?

EVAN: Sim, o nosso segundo álbum vai sair nos próximos meses. As músicas vão ser diferentes, lógico, porque nós crescemos muito desde o primeiro álbum, mas continuamos sendo a mesma banda, então não vai ser uma mudança totalmente louca. As harmonias vão ser parecidas. Temos várias opções de nomes para o álbum, mas ainda estamos decidindo qual vai ser.

Além do show do The Strypes (que começa às 16h), o Cultura Inglesa Festival vai contar com apresentações da Gaby Amarantos e do músico Johnny Marr (um dos fundadores do The Smiths!). A entrada é gratuita, com retirada prévia dos ingressos, viu?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s