Avril Lavigne fala sobre nova turnê e linha de roupas

Da mistura de garota rebelde que estourou em 2002 com a noiva arrumada que casou em 2006, nasceu a Avril Lavigne que toca uma guitarra pink na nova turnê e vai lançar uma grife só dela.

Quando fiquei sabendo que a nossa desejada entrevista com Avril ia finalmente rolar, comecei a treinar para falar ?ávriu? e não ?eivriu?. A primeira vez que eu ouvi a voz meiga e bem baixa da cantora no telefone, já fui falando: ?oi, ávriu, tudo bem??, para não errar logo de cara. E tava tudo bem com ela. 

A roqueira desmentiu estar grávida, notícia que não sai dos sites de fofoca, e falou numa boa sobre as fotos que fez para a revista masculina Maxim, em trajes beeem curtos. Disse que o marido, Deryck Whybley (vocalista da Sum 41), não ficou com ciúme. ?Ele não liga para essas coisas?, contou. Ficou sem graça ao falar sobre o casamento, mas se revelou uma mulher apaixonada. Sim, Avril acha que Deryck é perfeito, não tem defeitos . Ou apenas falou isso para encurtar a história. Falar sobre a vida pessoal não está na sua lista de coisas favoritas.

Além da nova turnê, chamada The Best Damn Tour, que ainda não tem data para passar aqui, Avril realiza um sonho antigo este ano: lançar a própria linha de roupas. O nome? Você vai ver, mais para a frente, que ela contou primeiro para a CAPRICHO

Avril ainda falou das acusações de plágio e de como não se esqueceu ? e toda vez que fala com a CAPRICHO lembra com carinho ? da sua passagem pelo Brasil . Deu para sentir a vontade que a Avril tem de voltar ao nosso país. O maior show da vida dela foi aqui, para 40 mil pessoas, em 2005. Enquanto ela não vem, ficamos sabendo um pouco mais sobre o que Avril preparou para esse novo show.

Por que você decidiu adicionar coreografias ao seu novo show? Você já quis fazer isso antes?

As coreografias vão aparecer em alguns momentos do show e são para fazer desses grandes momentos algo maior ainda. São para trazer mais energia e emoção ao meu show. Eu não fiz isso na minha última turnê, a Bonez Tour, porque não tinha muito a ver. Já o meu último CD é bastante animado, tem músicas como Girlfriend e The Best Damn Thing . Acho que a dança vai deixar essas músicas melhores.

O que mais vai ter de novo no show?

O palco vai ser bem diferente. E estou preparando uma nova versão de Girlfriend, só que ainda não está pronta. Eu canto essa música no começo e no fi m do show. Na segunda vez, eu apresento um remix, com uma pegada hip-hop, e faço um rap também. E aí eu passo por vários instrumentos, começo a tocar guitarra, passo para a bateria e depois toco piano. E são todos na cor pink! 

Imagens do novo show da Avril

É verdade que os Jonas Brothers vão abrir sua turnê na Europa?

Sim, eles vão abrir alguns dos meus shows. 

E você conhece o som dos caras? Eles são a maior sensação nos EUA…  

Eh… (meio envergonhada) não. Mas acho que agora vou ter a chance de conhecer! (risos)

Você tem planos de voltar ao Brasil?

Espero que eu possa voltar ao país de vocês com a minha nova turnê. Agora, vamos passar pelos EUA e pela Europa e aí, dependendo de como a turnê for recebida, vamos saber para onde mais poderemos ir. Sabe, o maior show da minha vida foi aí, no Brasil, para mais de 40 mil pessoas (esse show foi o que encerrou a última turnê da cantora, no dia 25/9/2005, em São Paulo).

E quais são as maiores lembranças desse dia?

A principal é a recepção calorosa dos fãs, que nunca tinham me visto. Foi um momento especial, que eu nunca vou esquecer. E o último dia então, nem se fala. Toquei para o maior público da minha vida. Foi incrível! Um dos momentos mais importantes da minha carreira.

Você diz que controla tudo quando está compondo um álbum. Não é difícil para uma garota de 23 anos fazer isso?

É normal que eu tenha o controle sobre tudo, eu sou a chefe! Eu faço o que me dá vontade de fazer.

É verdade que você já começou a escrever algumas músicas para um novo álbum?

Para o próximo?

Já? (risos) Eu ando escrevendo algumas músicas, sim, mas ainda não posso falar muito sobre elas. Fico aqui, no meu estúdio, tendo algumas idéias, mas estou apenas me divertindo. 

E você pede a opinião do Deryck?

(Longa pausa) Ah, sim! Às vezes, eu pergunto alguma coisa para ele.

Geralmente ele gosta do que você escreve?  

Sim, e eu adoro as músicas que ele compõe também. Eu sou uma das maiores fãs do SUM 41. 

E vocês dois já pensaram em trabalhar juntos? 

Bem, nós já pensamos, sim. E, se a canção certa aparecer, nós não vamos perder a chance. Só que, para isso acontecer, tem que ser ?a? música, sabe? Uma que nós dois vamos gostar muito de fazer juntos. Eu queria que isso acontecesse, mas não fico forçando a barra. Tem que ser uma coisa natural.

Você tinha o sonho de lançar uma linha de roupas e um perfume. Isso vai rolar em 2008?

A coleção será lançada primeiro nos Estados Unidos, no dia 1º de julho. Logo em seguida, temos o lançamento no Canadá e na Europa. Com sorte, chegaremos à Ásia e a todos os lugares do mundo.

A linha de roupas já tem um nome?

Sim, a minha marca de roupas vai chamar Abbey Daw. Você é a primeira pessoa para quem eu revelo isso! O perfume não tem nome e ainda não decidimos muito bem como vai ser. Só sai em 2009.

E é você quem vai desenhar as roupas?

Sim. As roupas vão ter o meu estilo, a minha cara. Muito roxo, pink, preto, algumas estampas de oncinha, bem rock? n? roll.

Suas fãs ainda comentam muito sua mudança de estilo. O que aconteceu?

Eu estou mais velha, me casei, tenho vontade sair mais bem arrumada. Eu gosto de usar meus vestidos e sou feliz assim.

É verdade que você está grávida?

Não. Sei lá, deixo para pensar nisso lá pelos 30.

Em 2007, você foi acusada de plágio. Foi um momento difícil?

Bem, eles não ganharam. (risos) Mas isso acontece toda hora no mundo da música. Eu não sou a primeira artista nem vou ser a última que vai passar por isso. 

Você se sente aliviada agora?

Na verdade, eu não liguei muito para essa história desde o começo. Isso já tinha acontecido comigo antes e, sério, eu realmente não me importo. Não quero mais falar sobre isso.

Tudo bem, então. Bom, você fez um ensaio sensual para a revista Maxim. Como foi?

Foi bem divertido. Eles me deixaram fotografar com um estilo meio rock, que tem a ver comigo, na verdade, sexy rock. (risos) Foi bem legal, tipo eu estou mais velha agora, posso fazer essas coisas.

E como foi tirar foto de calcinha?

Bom, eu não tirei fotos só de calcinha. Usei roupa e calcinha! Apesar de saber que alguns caras adorariam me ver só de calcinha. (risos)

Seu marido não ficou com ciúme?

Que nada! O Deryck nem ligou. (risos) Ele viu o ensaio e achou que as fotos ficaram ótimas.

E como é morar com ele? O que vocês gostam de fazer juntos?

(silêncio) Ah, não sei, a gente fica bastante na nossa casa. Vemos filmes e assistimos a televisão. Agora estamos vendo 24 Horas e Lost.

E o que você mais gosta nele?

Tudo! Ele é perfeito.

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s