Aluna defende professor que usou música de Valesca Popozuda em prova

"Ele é, sem dúvidas, o tipo de professor que anos depois eu vou lembrar", conta Malu Bonizio, de 16 anos

Uma aluna do professor Antonio Kubitschek, que colocou a música Beijinho no Ombro , de Valesca Popozuda, em uma prova de Filosofia de uma escola pública de Taguatinga (DF), saiu em defesa de seu professor.

Malu Bonizio, de 16 anos, aluna do segundo ano do ensino médio, criticou a atitude das pessoas e contou que Antonio Kubitschek a fez gostar de Filosofia e é um ótimo professor.

“Desde que comecei a ter aula com ele no ano passado, ele fez com que eu gostasse de filosofia, abriu meus olhos e fez com que eu saísse da ‘bolha’ na qual eu vivia!”, contou a aluna à CAPRICHO . “Ele é, sem dúvidas, o tipo de professor que anos depois eu vou lembrar e vou comentar com meu filhos e netos.”

A garota conta que a questão tinha tudo a ver com o assunto estudado em sala de aula, sobre “moral, valor, liberdade” e o “efeito da mídia em coisas desse tipo”. “Estávamos todos fazendo prova normal, estávamos em semana de prova, aí quando começamos a fazer a prova de Filosofa parecia tudo normal, até chegar nessa parte”, lembra Malu.

Ela contou que a maioria dos alunos achou engraçada a questão quando a viram, que chamava Valesca de “pensadora contemporânea”, e que todos voltaram a fazer normalmente a prova.

“Essa questão foi mais para refletir, porque não valia ponto, mas o resto da prova sim! Não vou mentir, todos ficaram chocados, mas logo tudo se acalmou e passou”, revelou a estudante. “Alguns alunos tiraram a foto da prova e postaram no Face, mas não acho que foi por maldade. Ninguém esperava que desse tanta repercussão.”

Em entrevista à rádio CBN, Antonio Kubitscheck também contou que não esperava uma repercussão como essa e que a provocação “partiu de um debate em sala de aula e nesse debate pensamos no papel da imprensa”. “Por que não posso chamar ela [Valesca Popozuda] de pensadora? Qualquer pessoa que consiga construir um conceito é um filósofo. Ela criou um conceito e a todo momento alguém reproduz isso [o ‘beijinho no ombro]. Se ela influencia a sociedade com o que pensa, eu a considero sim uma pensadora”, afirmou o professor.

Na terça-feira (8), a própria funkeira comentou a polêmica e saiu em defesa do professor, dizendo aidna que “com os problemas reais ninguém se preocupa”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s