Why Don’t We denuncia empresário por supostos abusos sofridos

"Viramos reféns dentro de casa", relataram os integrantes da banda

Por Djenifer Dias Atualizado em 13 set 2021, 16h05 - Publicado em 13 set 2021, 15h19

O grupo norte-americano Why Don’t We publicou em suas redes sociais um texto com informações bem chocantes. Segundo os integrantes, eles estariam sofrendo diversos abusos de um dos empresários.

Na postagem feita no Twitter oficial, podemos ler: “Como muitos de vocês devem saber, infelizmente, estamos sofrendo abusos mentais, emocionais e financeiros da nossa produção. Nosso instinto inicial foi esperar a tempestade passar. Mas, amaduremos ao ponto de perceber que sofrer em silêncio não é mais uma opção. Não é saudável para nós ou para nossos fãs. Sem dúvidas, compartilhar a nossa verdade publicamente nos deixa mais vulneráveis, mas é um passo que nós somos obrigados a dar para mostrar ao mundo o difícil passado que lidamos quando éramos adolescentes, em que o abuso verbal, desnutrição e o poder de controle foram colocados como o preço para o sucesso.”

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Why Don’t We (@whydontwemusic)

“Nós tínhamos entre 15 e 18 anos quando o grupo começou. Éramos jovens e impressionáveis. Quando começamos, estávamos animados para morar na mesma casa, trabalhando juntos no que a gente mais ama, nossa música, porém começamos a nos tornar prisioneiros. Controlavam-nos 24 horas por dia, sete dias por semana. Programaram um alarme que poderia disparar se alguma porta ou janela fosse aberta. Fizeram-nos de reféns dentro da nossa própria casa. A comida foi restrita ao ponto de que alguns membros da banda desenvolveram distúrbios alimentares. Nós tínhamos que trazer comida sem ninguém perceber e esconder nos armários. Fomos isolados das nossas famílias e amigos. Não tivemos nenhum suporte e nos levaram a acreditar que isso era normal, que todo artista tinha que passar por isso.”

“Infelizmente, essa dominação excessiva durou por toda a nossa carreira, eles não apenas nos infringiram mentalmente e fisicamente, como também financeiramente. Agora estamos tornando isso público em uma tentativa de mostrar nosso amor pela nossa música e nossos fãs. A gente não vai mais ser silenciado, e estamos buscando encerrar esse capítulo traumático mostrando a nossa verdade. Nosso comprometimento com a música continua, com a nossa gravadora e com os fãs que amamos e extraímos a força para encontrar nosso caminho por essa jornada.”

  • Segundo a Billboard, o caso virou uma briga judicial entre Randy Phillips e David Loeffler, os dois empresários do grupo. No processo, Randy Phillips acusa David Loeffler de ser o responsável pelo comportamento torturante descrito pela boy band.

    Ainda segundo a publicação, o grupo teria decidido não se apresentar até que Randy Phillips se torne o único gestor, o que motivou David Loeffler a abrir um processo contra os integrantes por quebra de contrato.

    Os fãs criaram a #FreeWDW na tentativa de chamar atenção para o caso.

    Continua após a publicidade

    O grupo é composto por 5 integrantes, sendo eles: Corbyn Besson, Daniel Seavey, Jack Avery, Jonah Marais e Zach Herron. 

    Esperamos que essa situação se resolva o mais rápido possível!

    Continua após a publicidade
    Publicidade