Thaeme revela quem foram as mulheres que mais a inspiraram na vida

Em depoimento à CAPRICHO, a cantora conta porque sua mãe e suas irmãs ajudaram sua formação

Por Equipe CAPRICHO Atualizado em 24 ago 2016, 14h43 - Publicado em 11 mar 2016, 19h20

Para celebrar a semana do Dia Internacional da Mulher, a CAPRICHO pediu para algumas celebridades contarem quem são as mulheres que mais serviram de inspirações para suas vidas. Desta vez, Thaeme, da dupla Thaeme e Thiago, revelou que sua mãe e suas irmãs foram as mais importantes em sua formação. Veja o depoimento da cantora:

//instagram.com/p/BAjoMXct0Hc/embed/

“Minha mãe, Suely Mariôto, é minha principal referência de ser humano. Grande parte do que me tornei eu devo a essa grande mulher. Se eu for capaz de ser metade da mãe que ela é pra suas filhas, meus filhos serão muito felizes. De família extremamente humilde, teve que se tornar a ‘mulher da casa’ aos 9 anos, quando ficou órfã de mãe. Logo depois, aos 14, seu pai faleceu e ela passou a cuidar e educar as 3 irmãs mais jovens. Poderia ter escolhido um caminho completamente errado em sua vida, visto que era muito jovem quando teve que assumir tantas responsabilidades, mas mesmo com tantos problemas, nunca abandonou os ensinamentos que seus pais transmitiram. Estudou, se tornou professora, casou com meu pai, vieram de baixo e conquistaram tudo sem jamais pisar em outra pessoa. Ela foi e é uma mãe impecável, general (como todas deveriam ser) e muito presente, apesar da distância física que nos separa. Teve três filhas que venceram na vida, graças à educação que nos deu”, disse.

 
//instagram.com/p/5fFCVNvq3_/embed/
 
“Já minha irmã, Giuliene Mariôtoé meu maior exemplo de persistência e força de vontade. Não importa se o caminho para ‘chegar lá’ seja árduo e de grandes desafios. Extremamente estudiosa, minha irmã saiu do Brasil aos 21 anos para fazer um curso na Alemanha que duraria 5 meses. Esses meses se transformaram em 12 anos. Lá ela viu a oportunidade de crescer na sua área de engenharia elétrica e, como esperado, se destacou e é muito respeitada. Nesses anos se casou, teve o meu sobrinho e estão muito bem. Em 2007, quando decidi voltar a cantar, depois que me formei em farmácia, ela me apoiou muito a seguir o meu sonho e, por um tempo, lá de longe, cuidava da minha carreira em todos os sentidos. Até reunião com gravadora, equipe de escritório e fã-clube ela organizava e, até hoje, é super antenada em tudo que acontece. Sei que a saudade nunca deixou de existir e imagino como essa parte deve doer mais ainda pra ela. O que mais me admira na Giuli, além do ser boa esposa, mãe e profissional, é a sua presença em nossas vidas, mesmo que há muitos quilômetros de distância. Não deixamos de nos falar um dia sequer e assim seguiremos”, disse a cantora, que continuou…
 
//instagram.com/p/-kOOORN0DW/embed/ 
 
“Minha outra irmã, Priscilla, era também minha parceira de música na infância e na adolescência. Tudo que a Pri fazia eu queria copiar, desde as qualidades até as artes (sempre fomos muito arteiras, rs). Com apenas dois anos de diferença de idade, nascemos no mesmo dia, então meu sentimento sempre foi que ela era exatamente a versão da Thaeme mais atualizada. Hahaha! Na minha cabeça éramos iguais, tudo que ela passava, certamente eu iria passar em seguida. E foi assim 99% das vezes, afinal, ela sempre foi a minha referência de certo e errado e a nossa ligação é coisa de Deus. A Pri se tornou uma grande mulher, formada em duas faculdades, casou, está grávida do segundo filho e é dona de um dos maiores corações que já conheci. A frase ‘fazer o bem sem olhar a quem’ se aplica perfeitamente a ela, pois está sempre disposta a ajudar, independente a quem seja. Essa já garantiu o ‘passaporte pro céu’ por tantas boas obras realizadas em sua vida.”
 
Publicidade