Por Lugares Incríveis: 8 diferenças entre o livro e o filme

A adaptação de Por Lugares Incríveis está disponível na Netflix e listamos algumas curiosidades do livro que não entraram no longa

Por Anny Caroline Guerrera - 8 mar 2020, 10h00
Por Lugares Incríveis com Elle Fanning e Justice Smith Reprodução/Netflix

Depois de muita espera dos fãs, a Netflix finalmente lançou a adaptação de Por Lugares Incríveis, escrito por Jennifer Niven. O roteiro do filme foi feito por Liz Hannah e pela própria autora do livro. Por isso, já é de se imaginar que várias referências e semelhanças foram colocadas no longa, né? Só que teve muita coisa que também foi mudada ou ficou de fora. Para alimentar a curiosidade, listamos algumas diferenças entre o livro e o filme.

Fica aqui o nosso alerta de spoiler, hein?! Caso você ainda não tenha lido o livro, compre aqui.

spoiler-alert
GIF/CAPRICHO

1- A árvore de sapatos e outras maravilhas

Já vamos começar com um spoiler master? No filme, Violet vai até uma pequena igreja após a morte de Finch e isso também acontece no livro, só que com algumas diferenças. Antes de passar pelo local, a personagem encontra outras quatro maravilhas que Theo acabou conhecendo sozinho durante o seu sumiço. Entre esses locais está a árvore de sapatos, que eles visitam juntos no longa. Lá ela encontra um par de tênis dele, já que Finch também mandava mensagens com dicas de onde esteve.

Continua após a publicidade

E sabe o “eu estive aqui” que o personagem de Justice Smith assina no caderno da igreja? No livro, ele escreve isso em uma grande placa no abandonado Pendleton Pike Drive-In. Violet assina seu nome em baixo do dele com a frase: “eu estive aqui também”, acompanhada de suas iniciais.

Outra maravilha que acabou ficando de fora foi a livraria em trailers, em que Finch sempre procura por uma cópia do livro “As Ondas” de Virginia Woolf, que é diversas vezes mencionado durante o enredo. Eventualmente, Violet encontra a primeira edição do livro e dá de presente de aniversário para ele.

Alguns dos outros locais que ficaram de fora da história são A Maior Bola de Tinta do Mundo e o Mosteiro de Nossa Senhora do Carmo, na cidade de Munster, nos Estados Unidos.

A árvore de sapatos do filme Por Lugares Incríveis com Elle Fanning e Justice Smith Reprodução/Netflix

2- A música

Continua após a publicidade

Outro fato ainda envolvendo a igreja é que Finch deixa uma carta para Violet lá. O recado é uma música que ele escreveu para a namorada e que é diferente da versão mostrada no filme. A letra é:

Você me faz feliz,
Sempre que você está perto,
estou seguro em seu sorriso.
Você me faz belo,
Sempre que sinto que meu nariz é grande demais.
Você me faz especial, e Deus sabe o quanto esperei pra ser
o tipo de cara que se quer por perto
Você me faz te amar, 
E essa deve ser a maior coisa que meu coração já foi digno de fazer.
Você me faz adorável, e é tão adorável ser adorado por aquela que adoro.

3- A família de Finch

O filme chega a mencionar o relacionamento conturbado de Finch com seu pai, mas o livro aprofunda bem mais essa questão. Para começar, Finch tem duas irmãs: Kate, que aparece no filme, e Decca, de 8 anos. Os três precisam visitar o pai todos os domingos, para uma espécie de jantar em família. A mãe deles também está presente e ele reflete bastante sobre sua relação com ela. Até mesmo a conversa com o professor Embry é diferente no livro, já que ele é a primeira pessoa que discute com Theo sobre bipolaridade, mas o assunto não chegou a ser tão aprofundado.

4- As personalidades de Finch

Continua após a publicidade

No decorrer do livro, Finch assume diferentes estilos. Por exemplo, em determinado ponto ele é o Finch britânico, que só fala com um sotaque falso. Já em outro momento ele é Theodore Finch dos anos 80 e todos os seus comportamentos são baseados na personalidade que ele escolheu para aquele dia. Depois de um tempo, a própria Violet já consegue reconhecer quando ele está passando por uma mudança para, por exemplo, o Finch Nerd.

5- Os post-its

Finch tem seu quarto (e, eventualmente, seu armário) coberto por post-its. Eles trazem palavras, frases, letras de músicas, citações e outras coisas que o lembram a razão de estar desperto. Isso acontece porque ele tem alguns momentos ruins em que prefere apagar do que ficar desperto e consciente do que está acontecendo em sua vida. A palavra “adorável” é um grande destaque entre seus post-its, já que Violet usa essa expressão para definir um momento entre os dois e ele fica fascinado com com o termo, que depois serviu até como uma inspiração para a música que escreveu.

6- O efeito gravitacional Júpiter-Plutão

Continua após a publicidade

Finch conta para Violet uma história que explica um conceito inventado chamado Júpiter-Plutão. Ele consiste em um momento em que Júpiter e Plutão ficam perfeitamente alinhados e isso permite que as pessoas se sintam sem peso algum, como se estivessem flutuando. É assim que Finch diz se sentir quando está com Violet. A última mensagem que ele manda para ela, de despedida, é no exato horário do suposto alinhamento.

Violet (Elle Fanning) e Finch (Justice Smith) em Por Lugares Incríveis Divulgação/Netflix

7- Roamer é a combinação de dois personagens

No livro, ex-namorado de Violet é de Ryan Cross, que é totalmente diferente do personagem do filme retratado por Roamer. A personalidade do Roamer do livro é bem bem parecida com o que foi mostrado no longa: ele faz bullying com Finch e os dois arrumam uma grande briga, na qual Theo é expulso da escola, pouco antes de seu último sumiço. Já Ryan tem um arco diferente e fica amigo tanto de Violet quanto dos amigos de Finch no fim da história. No livro, ele até está presente na cena em que a personagem de Elle Fanning dança com eles no final do filme.

8- Amanda conta para Violet sobre os problemas de Finch

Continua após a publicidade

Finch resolve participar da Vida É Vida porque está se recuperando de uma tentativa de suicídio. O adolescente tomou diversos comprimidos e teve que correr para o hospital, para poder sobreviver. Quando vai ao grupo de apoio, ele encontra Amanda e é ela que conta para a amiga tudo que está acontecendo com ele. Isso faz com que Violet confronte o namorado e os leve para a discussão que é vista no filme.

Se você precisa de apoio emocional, entre em contato com o serviço gratuito de prevenção do suicídio CVV, o Centro de Valorização da Vida, através do telefone 188 ou do site www.cvv.org.br.

Publicidade