O Mundo Sombrio de Sabrina pode ser processada por um motivo bizarro

Uma seita satânica está acusando a Netflix de ter copiado a estátua de um de seus templos

Por Da Redação Atualizado em 17 nov 2018, 12h03 - Publicado em 17 nov 2018, 10h00

O Mundo Sombrio de Sabrina estreou há apenas uma semana, mas já conquistou fãs ao redor do mundo todo. Acontece que teve gente que não ficou muito feliz com algumas das temáticas e dos visuais da série…

+ Kiernan Shipka teve que mudar o cabelo pra provar que era a Sabrina ideal

o-mundo-sombrio-de-sabrina
Divulgação/Netflix

Pois é, uma organização religiosa conhecida como Satanic Temple (algo como Templo do Satã) disse que vai “tomar ações legais” contra a Netflix pela apropriação de um monumento criado por eles que supostamente se assemelha muito à estátua de Baphomet que aparece na Academia de Artes Ocultas da série.

“Nós mandamos à Netflix uma carta de nossos advogados informando que eles violaram direitos autorias, pedindo que eles tirem a imagem da série”, disse o fundador da seita, Lucien Greaves, ao site The Wrap.

Continua após a publicidade

Em seu Twitter, Lucien ainda apresentou imagens das duas estátuas “para comparação”.

Em outra conversa com o San Francisco Gate, Lucien disse que a semelhança entre os dois ícones é problemática e pode passar uma imagem errada de sua seita. “É angustiante ter que se preocupar com a associação que as pessoas podem fazer ao ver o seu monumento sem saber em que ele realmente foi inspirado. E pensar que a gente decidiu arbitrariamente embarcar no design de Sabrina com o nosso monumento de Baphomet banaliza nosso ícone central”, afirmou. Ele ainda acusou a série de promover “pânico satânico”.

Baphomet é um deus pagão representado com uma cabeça de carneiro ou de bode e corpo humano e sua primeira aparição foi nas transcrições do julgamento da inquisição dos Cavaleiros Templários, no início do século XIV.

Enquanto isso, o Satanic Temple que decidiu processar a série declara como sua missão “encorajar benevolência e empatia entre todas as pessoas, rejeitar autoridades tirânicas, defender o bom senso prático e a justiça e ser dirigido pela consciência humana para empreender nobres buscas guiadas pela vontade individual”.

Continua após a publicidade

Publicidade