Novo álbum de Mariana Degani, Opera Venus, traz mensagem de sororidade

A cantora deu entrevista à CAPRICHO sobre o disco lançado nesta sexta-feira (5)

Por Sofia Duarte - 5 jun 2020, 11h20
perfume ch o boticario fragrancia capricho mood
CAPRICHO/Divulgação

A paulistana Mariana Degani acaba de lançar seu novo álbum, OPERA VENUS, nesta sexta-feira (5). O disco traz 8 faixas carregadas de simbologias femininas, como amor, beleza, prazer e sororidade, em um estilo que ela chama de “trip-hop-tropicalista”, pois mistura o estilo trip-hop com suas referências brasileiras.

Em entrevista à CAPRICHO, a cantora explicou o que representa o título da nova produção. “Ópera vem de obra, da ópera enquanto espetáculo cênico e também de operar, que significa mudança. Já Vênus faz referência ao planeta que rege o meu signo, Touro, e é uma simbologia feminina que remete ao prazer e à beleza, além de vários significados mitológicos.” Refere-se, portanto, a transformações influenciadas por símbolos do feminino, do amor, da beleza e do prazer.

Mariana Degani em foto para divulgação de seu novo álbum, OPERA VENUS Carlos Sales/Divulgação

Mariana é uma artista visual que começou a cantar com 18 anos em rodas de samba. Mais tarde, participou do grupo Loungetude46, com o qual fez turnês no Brasil e na Europa, e, em 2016, lançou seu primeiro trabalho solo, o disco Furtacor.

As capas das novas músicas e do próprio álbum foram ilustradas pela própria Mariana. “Para mim, o trabalho musical sempre vem acompanhado de imagens, e eu gosto muito de saber qual é a linguagem visual do disco”, afirma.

Continua após a publicidade
Capa do álbum OPERA VENUS, de Mariana Degani OPERA VENUS/Mariana Degani/Divulgação

OPERA VENUS tem histórias contadas por meio das letras. Lago Cornalina, por exemplo, é uma música que surgiu do desejo dela de falar sobre o ventre, e, no meio do processo, descobriu que estava grávida e a canção ganhou um novo significado.

Horda Mulheril tem um clipe que tem tudo a ver com sororidade. “É sobre acolhimento, sobre a união das mulheres, sobre ajudar mulheres que às vezes nem conhecemos. Nós estamos percebendo o modo como a sociedade patriarcal nos coloca uma contra as outras e ressignificando o feminino. Eu sinto que essa operação está em curso de alguma forma“, conta Mariana.

O recado de representatividade feminina que a cantora pretende transmitir com o lançamento é clara: “Quero deixar a mensagem de sororidade, de que vamos lutar por todas nós. Essa luta é por todas nós“, finaliza.

Ouça o álbum completo no Spotify!

Publicidade