Ludmilla comenta caso de racismo: “Não podia deixar esse cara impune”

Em entrevista, cantora revelou porque decidiu levar o caso à Polícia

Por Gabriela Zocchi Atualizado em 24 ago 2016, 13h43 - Publicado em 30 Maio 2016, 13h00

Na semana passada, Ludmilla se irritou com comentários racistas que recebeu de um usuário do Instagram e decidiu fazer uma denúncia contra ele. Um dia depois, Hélder dos Santos confessou o crime à Polícia. Neste domingo (29), a cantora deu uma entrevista ao Fantástico e comentou o caso.

“Fui olhar uma foto minha, nisso tava ele lá ele dizendo: ‘acho essa criola nojenta, essa macaca'”, disse a cantora ao confessar que chorou ao ler as mensagens. “Foi uma mistura de sentimentos. Tristeza, raiva, vontade de fazer alguma coisa na hora ali. Eu fiquei com a sensação de que tinha que fazer alguma coisa, que não podia deixar aquele cara impune“, contou.

Lud revelou que já passou por diversos casos de racismo, mas que dessa vez ela sentiu que precisava agir. Por isso, no dia seguinte, ela procurou a Polícia. De acordo com o delegado titular da DRCI, Alessandro Thiers, o hater deve responder pelo crime de injúria racial, podendo pegar até quatro anos de prisão pelo crime ter sido cometido na internet.
 
 
Por email ao programa, Hélder confessou ter errado na escolha das palavras e disse que não é racista porque ele mesmo é negro.
 
A cantora disse que não desculpa atos como esse. “Se jogar um copo de vidro no chão, ele vai quebrar. Pede desculpa pro copo pra ver se ele vai montar de novo. Não vai”, disse. As pessoas precisam ter mais amor no coração, amar mais o próximo, respeitar o espaço alheio e as opiniões“, concluiu.
 
Hélder já responde na Justiça por tentativa de homicídio quando era segurança de uma boate em 2009.
Em resposta por e-mail ao Fantástico, Hélder afirmou que “errou na escolha das palavras” e que não é racista porque é negro. “Ludimila, eu queria te pedir perdão. Estou profundamente arrependido”, disse.
Publicidade