Florence and The Machine e Muse brilham no segundo dia do Rock in Rio

A noite de shows trouxe também uma apresentação surpreendente da banda Thirty Seconds To Mars

Por Fernanda Meirelles Atualizado em 17 ago 2016, 12h03 - Publicado em 15 set 2013, 14h00

Quem esteve no primeiro dia do Rock in Rio e sentiu falta de ouvir músicas com uma presença maior de guitarras, baixos e baterias, com certeza amou o primeiro sábado do festival, marcado por ótimos shows de indie rock lotados de hits.

Foto: Divulgação

O Capital Inicial iniciou as atividades no Palco Mundo após uma chuva de fogos ainda mais bonita do que a do dia anterior. Dinho Ouro Preto estava elétrico e levantou a multidão com músicas como À Sua Maneira e Natasha . A banda também cantou versões de Mulher de Fases (hit do Raimundos ) e Só Os Loucos Sabem , essa homenageando o Charlie Brown Jr. .

Dinho aproveitou o show para falar sobre as manifestações populares, incentivando e apoiando os protestos dos brasileiros. Mais cedo, no Palco Sunset, Tico Santa Cruz, do Detonautas, havia feito o mesmo. E Ivete Sangalo, no dia anterior, também. Não é legal ver como os artistas estão usando a sua popularidade para levar ainda mais gente às ruas?

Foto: Divulgação

O próximo show da noite foi o da banda de punk rock The Offspring, que aconteceu no Palco Sunset (que é menor), mas poderia tranquilamente ter rolado no Palco Mundo: estava lotado! A banda mostrou a que veio e, em um setlist de rock agitado e cheio de canções memoráveis, como Why Don?t You Get a Job? , Bad Habit e Pretty Fly , conseguiu animar o público, que batia palmas e cantava muito alto.

O fim do show ainda contou com a participação do baterista Marky Ramone, ex-Ramones, que já havia se apresentado mais cedo. Ah: e o Offspring não curte fotografias indesejadas, viu? Os fotógrafos, para poderem registrar de perto o começo do show, não podiam fazer closes do rosto da banda e todas as fotos tinham que ser aprovadas pelo empresário dos caras. #relaxaoffspring

Foto: Divulgação

De volta ao Palco Mundo, a performance do Thirty Seconds To Mars pôde ser resumida em um nome: Jared Leto . O líder da banda fez de tudo para ganhar o público e não economizou nas surpresas do show. Além de vestir uma camiseta em que se lia “I love Rio”, vimos balões coloridos em This is War , uma bandeira do Brasil em Do or Die , acrobatas, fãs no palco, uma explosão de confetes e o mais incrível: um passeio de tirolesa!

Continua após a publicidade

Nós estávamos assistindo ao show perto de onde as pessoas saltavam e, do nada, Jared passou por ali, correndo, bem na nossa frente. Levamos o maior susto, já que era para ele estar no palco, né? O cantor subiu, tocou Hurricane e logo em seguida saltou da tirolesa, surpreendendo e ganhando cada um dos que estavam assistindo. Doido e divertido!

Foto: Mariana Nóbrega

Luzes azuis, som calminho, harpas… chegou a hora da musa do dia: Florence Welch ! Assistir a um show da banda Florence and The Machine é mesmo uma experiência. A cantora parecia uma fada com suas roupas esvoaçantes e encantou facilmente os presentes. Deu para dançar, cantar alto e sentir a energia das músicas. Florence queria dominar o palco todo, correndo de um lado para o outro, com gritinhos, levando sempre o microfone ao público para que todos pudessem cantar com ela.

Cosmic Love , Rabbit Heart , Shake it Out e No Light foram momentos lindos e cheios de energia. A cantora pediu, mais de uma vez, para que as pessoas interagissem entre si e aproveitassem o show juntas. Fofinha!

Foto: Mariana Nóbrega

Caio Castro, de um dos camarotes, disse, empolgado, que estava adorando a noite: “Vim para ver Offspring. Na verdade, Offspring e Florence, também. Achei os dois muito legais. Foi tudo lindo, irado!”. Nem precisa dizer que ele estava sendo assediado o tempo todo, né?

O fim do show trouxe o ápice do dia, com Dog Days Are Over . Muitas palmas e sorrisos embalaram a música mais famosa de Florence. Essa vai ser difícil de esquecer!

Foto: Divulgação

Quem fechou a noite foi o grupo britânico de rock Muse . Os caras queriam que a galera tirasse os pés do chão ? e conseguiram! Ouvimos muitos gritos empolgados, principalmente em Supermassive Black Hole (que faz parte da trilha de Crepúsculo , lembra?), Follow Me e Madness . O vocalista Matthew Bellamy mostrou todo seu talento, tocando piano e tocando guitarra, e ainda interagiu muito com o público, que saiu do Rock in Rio feliz e em êxtase!

O segundo dia foi agitado e com shows incríveis. De qual você gostou mais?

Continua após a publicidade
Publicidade