Festival virtual gratuito exibe filmes sul-coreanos inéditos no Brasil

Longa com Youn Yuh-Jung, atriz vencedora do Oscar, está entre os destaques. Saiba como assistir

Por Gustavo Balducci Atualizado em 17 set 2021, 17h53 - Publicado em 18 set 2021, 10h00

Em 2020, o cinema sul-coreano foi destaque no mundo todo graças à vitória de Parasita na categoria de Melhor Filme no Oscar. Em 92 anos de história, foi a primeira vez que a Academia de Ciências e Artes Cinematográficas entregou o grande prêmio para um longa não falado em língua inglesa. Após o sucesso, muitos outros filmes coreanos também chegaram ao público através das plataformas de streaming.

No intuito de celebrar o cinema do país asiático e exibir longas inéditos no Brasil, o Centro Cultural Coreano no Brasil realiza neste mês um festival virtual em parceria com o cinema Belas Artes. Intitulado Volta ao Mundo: Coreia do Sul, o evento conta com 12 filmes renomados que mostram diferentes décadas do país e seu desenvolvimento cultural ao longo do tempo, desde 1961, durante o período pós-guerra das Coreias, até 2016, apontando uma realidade mais moderna da sociedade coreana. Demais, né?

Os filmes estarão disponíveis gratuitamente na plataforma de streaming do Belas Artes (Projeto À La Carte) entre os dias 16 e 30 de setembro. Para assistir, basta se cadastrar no site utilizando o cupom CULTURACOREIACCCBMES. Conheça os principais destaques da mostra:

Canola (2016)

Estrelado por Youn Yuh-Jung, que ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 2021, Canola é um drama que mostra o reencontro de uma avó com sua neta desaparecida há 12 anos. O filme retrata ainda o amor e o poder das relações familiares, além de refletir sobre as escolhas que precisamos fazer ao longo da vida.

A Empregada (2010)

A jovem Lee Eun-yi é contratada por uma governanta de aristocratas para trabalhar como babá e empregada. No luxuoso ambiente moram o executivo Hoon, sua esposa Hae-ra, que está grávida de gêmeos, e sua filha pequena, Nami. A moça é recebida respeitosamente e logo se adapta ao local. Até que um dia, quando viaja com a família para cuidar da filhinha do casal, o patrão resolve visitá-la em plena madrugada. Eles passam a manter um caso, que logo é descoberto pelas demais mulheres da casa. Polêmico, A Empregada é um remake do filme homônimo de Kim Ki-young, de 1960.

  • Cena do filme Paju
    Cena do filme Paju Divulgação/Divulgação

    Atrizes (2009)

    Na trama, seis atrizes famosas se reúnem durante uma sessão de fotos enquanto seus egos colidem, uma vez que estão acostumadas a serem o centro das atenções, e agora precisam dividir os holofotes. Também estrelado por Lee Eun-yi, o filme é um falso documentário onde atrizes reais representam versões fictícias de si mesmas.

    Paju (2009)

    Dirigido por Park Chan-ok, o suspense conta a história de Choi Eun-mo, uma garota que se apaixona pelo futuro marido de sua irmã mais velha. Um dia, sua irmã morre em um acidente e Eun-mo passa a viver com o cunhado viúvo, mas logo começa a desconfiar que ele também pode estar envolvido com a morte da ex-noiva.

    Bala Sem Rumo (1961)

    Considerado muitas vezes como “o melhor filme sul-coreano já feito”, Bala Sem Rumo, de 1961, completa 60 anos em 2021 e é um dos grandes destaques do festival. Dirigido por Yoo Hyun-mok, a trama segue o dilema de dois irmãos vivendo na Coreia do Sul no período pós-guerra.

    E aí, ficou animada para curtir o festival?

    Continua após a publicidade
    Publicidade