Fãs de 18 e 8 anos estão entre vítimas do atentado em Manchester

Duas vítimas foram identificadas. O atentado deixou 22 mortos e ao menos 59 feridos.

Por Gabriela Zocchi - Atualizado em 23 Maio 2017, 10h48 - Publicado em 23 Maio 2017, 10h44

As notícias tristes não param!  Na madrugada desta terça-feira (23), a polícia de Manchester revelou que a explosão que aconteceu na Arena de Manchester logo após um show da Ariana Grande foi provocada por um homem suicida, que detonou uma bomba caseira. Ainda não existem informações sobre este homem e não é possível dizer se ele agiu sozinho ou como parte de uma rede terrorista.

+ Leia mais: Ariana Grande se manifesta após explosão que rolou em seu show

Durante a noite, o número de mortos do atentado subiu de 19 para 22 pessoas. Ao menos 59 ficaram feridas.

View this post on Instagram

Infelizmente, as notícias não são boas. A polícia confirmou 22 mortes e mais de 50 feridos na explosão que rolou nesta segunda-feira em um show de Ariana Grande em Manchester. A CAPRICHO envia vibrações positivas para as famílias das vítimas. Força! #prayformanchester #arianagrande #manchester

Continua após a publicidade

A post shared by CAPRICHO (@capricho) on

Duas das vítimas já foram identificadas. Georgina Callander tinha 18 anos e estudava Saúde e Enfermagem na Runshaw College, em Lancashire. De acordo com o jornal The Evening Standard, ela morreu no hospital ao lado de sua mãe. Georgina era uma grande fã de Ariana e tinha até uma foto com a cantora, tirada em um Meet & Greet anos atrás. No Twitter, ela tinha mandado uma mensagem para a cantora dizendo que estava “muito empolgada para vê-la”.

Outra garota que morreu no incidente foi Saffie Rose Roussos, de apenas 8 anos. A morte dela foi confirmada pelo The Guardian. Saffie estava no show com sua mãe e sua irmã, que estão entre os feridos no hospital. De acordo com um dos professores da menina, ela era “quieta e criativa”. “O pensamento de que alguém pode ir a um show e não voltar para a casa é de quebrar o coração”, declarou ele.

Muitas pessoas que estavam no show ainda estão desaparecidas.

+ Leia mais: Após atentado e explosão em Manchester, famosos se manifestam

De acordo com o diretor do Serviço de Ambulâncias do Noroeste da Inglaterra, 12 crianças com menos de 16 anos foram levadas ao hospital após a explosão. Como grande parte do público de Ariana Grande é composto de crianças e adolescentes, muitos menores de idade estavam desacompanhados e se assustaram com a confusão.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

#manchester #prayformanchester #manchesterunited #dangerouswomantour #arianators @evening.standard My thoughts and prayers to all those affected.

A post shared by Christian Adams (@adamstoon) on

O Estado Islâmico assumiu autoria do ataque que aconteceu em Manchester. O grupo terrorista costuma reivindicar ataques deste tipo depois que eles acontecem.

Continua após a publicidade

+ Leia mais: “Tudo aconteceu tão rápido”, diz fã que estava no show da Ariana

A cidade de Manchester e toda a Inglaterra estão em estado de alerta. Na manhã desta terça-feira (23), a polícia evacuou um shopping na cidade após testemunhas alegarem terem ouvido tiros. Um homem de 23 anos foi preso, mas ainda não se sabe se este incidente está ligado ao que aconteceu após o show de Ariana Grande.

A explosão na Arena de Manchester foi o pior atentado à bomba do Reino Unido depois dos ataques que aconteceram no metrô de Londres, em 2005. Na ocasião, quatro jovens colocaram bombas em três vagões do metrô e em um ônibus. 52 pessoas morreram e 700 ficaram feridas.

Publicidade