Comercial com Camila Cabello é tirado do ar por ser muito assustador | Capricho

Comercial com Camila Cabello é tirado do ar por ser muito assustador

O Spotify britânico fez uma propaganda com a música Havana, mas a galera achou macabra demais

Por Da Redação Atualizado em 18 out 2018, 17h43 - Publicado em 18 out 2018, 17h33

Camila Cabello é tão fofa que é praticamente impossível associá-la ao adjetivo “assustador”, né? Mas saiba que um novo comercial do Spotify britânico relacionado à cantora foi retirado do ar justamente por dar medo demais!

camila-cabello
Comercial com música de Camila Cabello foi banido por ser assustador demais Reprodução/Instagram

Na propaganda, três amigos ficam fissurados por uma playlist que inclui o hit Havana, de Camila, e não conseguem parar de ouvi-lo. Mas as coisas começam a ficar sombrias porque toda vez que a faixa é tocada, aparece uma boneca sem olhos bem medonha para assustar o grupo. Então, um dos amigos diz: “eu sei que essa música é ótima, ela tem uma melodia que gruda na cabeça e letras para a gente cantar junto, mas não podemos mais tocá-la”.

Só que alguém não resiste, dá play de novo na faixa, a boneca aparece mais uma vez e então vemos a seguinte frase: “músicas matadoras que você não consegue resistir”.

Acontece que a tal boneca é tão assustadora que o comercial foi banido pelas Autoridades de Padrões de Publicidade por ser muito “aflitivo”, segundo a Billboard. Mas gente…

  • Em nota à publicação, o Spotify britânico respondeu: “Reconhecemos a decisão da ASA (Autoridades de Padrões de Publicidade ) e lamentamos qualquer problema que o anúncio possa ter causado. Ele foi criado como uma paródia de terror irônico, destinado a ser um anúncio bem-humorado que demonstra o quão cativantes algumas faixas podem ser. Levamos nossas responsabilidades como profissionais de marketing muito a sério e continuamos atentos às orientações da ASA sobre o direcionamento eficaz e apropriado de campanhas publicitárias”.

    O que você achou da propaganda?

    Continua após a publicidade
    Publicidade