BBB22: Bárbara diz que Jade poderia salvá-la e comenta acusação de racismo

Fora do reality show, modelo também apontou Arthur como personagem da edição e não fez questão de esconder o ranço de Gustavo

Por Vand Vieira Atualizado em 16 fev 2022, 04h49 - Publicado em 16 fev 2022, 04h34

Alguém surpreso? No quarto paredão do BBB22, ao lado de Arthur Aguiar e Natália, Bárbara acabou eliminada com um alto índice de rejeição, mais precisamente 86,02%. Sendo assim, o ator e cantor (4,95%) e a modelo e designer de unha (9,03%) continuam na disputa pelo prêmio de R$ 1,5 milhão.

Como toda terça-feira, a agora ex-sister bateu um papo com Rafa Kalimann na #RedeBBB e, além de receber as primeiras informações externas, teve a chance de esclarecer algumas situações — a acusação de racismo envolvendo Naty, por exemplo. “Se tem uma coisa que não sou é racista, preconceituosa, cruel. Pensar que acharam que eu seria capaz disso me deixa chateada e muito assustada”, declarou ela, garantindo que correu “daquele jeito desengonçado” porque estava de salto.

Em outro momento, Bárbara demonstrou uma possível pequena mágoa com Jade Picon. Isso porque a modelo acredita que teria escapado do paredão se a influencer, líder da semana, tivesse indicado Lucas em vez de insistir em Arthur. “Deixei claro que poderia virar um alvo se ela fizesse isso, mas também tentei respeitar a decisão dela como gostaria que respeitassem a minha”, contou.

Já no Mosaico, quadro em que o entrevistado opina sobre os colegas de confinamento e faz previsões para as próximas semanas, ela apostou em Laís como a próxima eliminada, elegeu Arthur como o maior estrategista e “personagem” da edição e disse que Gustavo não merece ser o campeão da temporada. “É chato e já chegou querendo movimentar tudo, bagunçar o Queridômetro. Tem que tomar cuidado ou vai virar alvo em breve”, justificou.

Continua após a publicidade

Publicidade