Antes de Sex and the City: os erros e acertos da jovem Bradshaw de The Carrie Diaries

Por Da Redação 29 jan 2013, 18h39

Fãs de séries que se prezem podem até não gostar, mas com certeza já se renderam em algum momento a Sex and the City. Nem que seja por uns minutinhos. Li outro dia uma entrevista da Allison Williams – a Marnie de Girls – dizendo que tem até amigos homens que assistem (escondidos, é claro).

Pois é. Dito isso, com curiosidade fui atrás de The Carrie Diaries, a adaptação dos livros da Candace Bushnell que fala da vida da Carrie no período pré-Sex and the City. Além dessa tal curiosidade, também rolava um medinho: Carrie sem Big, Samantha, Miranda e Charlotte, sem seus sapatos Manolo Blahnik, longe de ser colunista e escritora. Será que eu iria reconhecê-la? E uma versão teen da musa iria me divertir ou me entediar?

não parece the old Carrie?

Vou dizer que: super rola. Carrie é uma adolescente de 16, 17 anos na série e está ficando com um adolescente de sua turma, Sebastian. Sua mãe morreu recentemente, o que é um dos principais dramas do início da temporada. Ela lida com uma irmã caçula difícil e um pai que está aprendendo como criar duas meninas. No colégio, ela tem 3 melhores amigos: Jill “The Mouse”, Maggie e Walt. Estes dois últimos são um casal, mas o menino é gay! Ou seja, os dramas de relacionamento e amizades estão aí novamente.

Enquanto isso, Carrie consegue um estágio de colegial em um escritório de advocacia em Manhattan, NYC (sua cidade-desejo!). Ela só vai ao escritório uma vez por semana, quando encontra uma nova amiga, Larissa. Ela é editora de moda da revista Interview. Carrie começa a conhecer o mundo da moda, a noite da cidade e tudo aquilo que fariam os olhos da Carrie adulta brilhar!

212 girl

No fim das contas, dá pra reconhecer Carrie na pequena AnnaSophia Robb. Você vê nela as piadinhas, o sarcasmo, a inteligência, o bom humor, o gosto fashion da versão de Sarah Jessica Parker. Mas tem alguns furos sim em relação a Sex and the City, como era de se esperar:

1) Carrie não perdeu a mãe originalmente. Aliás, foi criada sozinha (sem irmãos) por ela.

2) O pai a abandonou quando tinha 5 anos.

3) Ela perdeu a virgindade sim no mesmo ano em que The Carrie Diaries está, com um namorado chamado Seth. Na nova série, ela provavelmente perderá com Sebastian.

Continua após a publicidade

4) Em Sex and the City, Carrie chegou a Manhattan com 21 anos e não no colégio.

5) A Carrie adulta conta que era tão pobre quando se mudou para a cidade que teve que escolher entre comprar o almoço ou uma Vogue. E é claro que ela escolheu a Vogue. Mas este não é o caso da nova protagonista.

 

com a irmã, Dorrit (que nome é esse?)

Meio como em Meninas Malvadas, ela tem uma nêmesis – a menina popular e odiável Donna – na escola. Elas disputam a atenção de Sebastian. Enquanto isso, Carrie se divide entre família, amigos, trabalho, escola, moda e a cidade! Quase como sempre. A série tem outros pontos super altos: ótimas trilhas dos anos 8o e um figurino lindo, que mata um pouco a saudade da saia de tule da abertura…

Se você não for com muita sede ao pote, esperando encontrar Carrie Bradshaw com cosmopolitans, pode se apaixonar por sua versão jovem, às voltas com os primeiros diários, amores e vestidos de alta costura.

 

E vocês: pretendem dar uma chance The Carrie Diaries? E quem já deu, gostou? Deixem suas opiniões nos comentários!

Beijo 😉

 

Editado em 30/01 às 14h50: Gente, li os comentários de vocês no Facebook e aqui no blog. Só para esclarecer, eu sei que há diferenças entre o que está nos livros e o que foi para as séries. Apenas acho que o ideal, em uma adaptação para TV, é tentar manter o elo maior com a série anterior. São esses os furos que eu menciono aqui, mas não desmerecem a série!

E, para quem perguntou, The Carrie Diaries estreia no dia 20/05 às 19h (horário ainda sujeito à alteração) no canal Boomerang.

Continua após a publicidade
Publicidade