Agência confirma festa para 150 pessoas em região onde fica casa de Neymar

A Fábrica se manifestou nas redes sociais informando a quantidade de pessoas do evento. Enquanto isso, a suposta festa do atleta gera polêmica

Por Da Redação Atualizado em 29 dez 2020, 12h40 - Publicado em 28 dez 2020, 12h54
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

A agência Fábrica se manifestou nas redes sociais confirmando a organização de uma festa privada na região da Costa Verde, no Rio de Janeiro, mesmo local onde fica mansão de Neymar, e onde ocorreria a suposta festa de Réveillon do jogador. O evento gerou muita polêmica na internet e chegou a repercutir na imprensa internacional.

  • Em nota, A Fábrica revelou que é encarregada de uma festa privada na região do litoral Sul do Rio de Janeiro. A agência Fábrica esclarece que é a idealizadora e produtora de evento de réveillon na região da Costa Verde, no Estado do Rio de Janeiro, que receberá aproximadamente 150 pessoas. A realização do evento se dá cumprindo todas as normas sanitárias determinadas pelos órgãos públicos. A empresa esclarece também que o evento privado, com acesso exclusivo para convidados e sem vendas de ingressos, acontece com todas as licenças dos órgãos competentes necessárias para a sua realização. Bem como tem procedido em todos os eventos privados da agência”, diz o comunicado. A empresa não confirmou e nem negou se a tal festa é promovida por Neymar.

    View this post on Instagram

    A post shared by FÁBRICA (@fabricaag)

    Segundo o colunista Leo Dias, o evento do jogador teria duração de cinco dias, com início no sábado (26) e término em 1º de janeiro. A celebração já teria contado com shows de Os Olimpios e Vou pro Sereno. Outros artistas também passariam pelo palco da mansão de Neymar: Kevinho, Alexandre Pires, Bruninho, David e Jeito Moleque, entre outros. 

    Continua após a publicidade

    Óbvio que, dado o cenário de pandemia e o aumento de casos Covid-19 no Brasil, a festa não foi vista com bons olhos. O colunista afirmou que o evento quase foi cancelado por causa de alguns e-mails que o pai de Neymar recebeu de patrocinadores insatisfeitos com a postura do jogador do Paris Saint-Germain. Com medo de ser “cancelado”, o atleta teria proibido a entrada de celulares para evitar que imagens internas sejam divulgadas. 

    O jogador também teria construído uma discoteca com proteção acústica no casarão para que os vizinhos não fossem incomodados, destacou o jornal britânico The Sun. O veículo não deixou de criticar o fato de Neymar fazer a comemoração em um dos momentos mais críticos da pandemia do coronavírus. O Daily Mail lembrou o quão longe estamos de podermos fazer aglomerações, já que o país ultrapassou a marca dos 190 mil mortos por conta da Covid-19.

    ATUALIZAÇÃO 

    A assessoria de Neymar nega que a festa seja do jogador. Procurada pelo Hugo Gloss, a equipe disse que “não existe festança na casa do Neymar Jr. Essa festa de 150 convidados é da Fábrica, não tem qualquer relação com o Neymar. Ele foi convidado para a festa”. Ela ainda ressaltou que o atleta não fará nenhuma festa de fim de ano.

    O caso também chegou a ter pronunciamento da Prefeitura de Mangaratiba, que determinou no dia 23 de dezembro o cancelamento dos eventos públicos e que as queimas de fogos estavam “expressamente proibidas”. A CNN publicou uma nota da prefeitura dizendo não ter sido “oficialmente notificada da festa e que um evento para 500 pessoas deveria, ao menos, ter sido avisado aos órgãos responsáveis pelo município”. 

    Nesta segunda-feira (28/12), a Veja divulgou outro posicionamento da prefeitura declarando que não teria como interferir no evento privado. “A Prefeitura de Mangaratiba informa que não tem competência legal para limitar eventos privados realizados em residências particulares”, disse o comunicado, e ressaltou também que os decretos valem apenas para “o uso do solo público e de áreas sob concessão”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade