A importância da vitória de BTS na categoria Melhor Pop no VMA 2020

Nesta segunda-feira (31/8), Dynamite também conquistou o primeiro lugar no HOT 100 da Billboard. Mas o que isso tudo realmente significa?

Por Gustavo Balducci - Atualizado em 2 set 2020, 13h19 - Publicado em 31 ago 2020, 17h46

Até agora, 2020 foi um ano de mudança para todos os setores do entretenimento devido à pandemia de COVID-19. Na música, não foi nada diferente. Depois do cancelamento de shows e turnês ao redor do mundo todo, as lives e os eventos virtuais com performances à distância ganharam espaço. E foi exatamente o que aconteceu durante o Video Music Awards 2020 no último domingo (30/8).

Gravando sua participação especial diretamente da Coreia do Sul, o grupo de K-pop BTS marcou sua estreia na cerimônia com uma apresentação impecável do hit Dynamite — a sua primeira faixa cantada inteiramente em inglês e que trouxe recordes monumentais logo em seu lançamento, incluindo a maior estreia do YouTube de todos os tempos e também o vídeo mais assistido nas primeiras 24 horas. Nesta segunda-feira (31), o single também fez história ao estrear em primeiro lugar no chart HOT 100 da Billboard, o mais importante dos Estados Unidos. O septeto se tornou o primeiro ato asiático em 57 anos a conquistar a primeira posição.

Além de brilhar na apresentação no VMA, o grupo foi um dos grandes destaques da noite pela sua vitória em todas as categorias na qual concorreu. Foram quatro: Melhor K-pop, Melhor Coreografia, Melhor Grupo e, para a grande surpresa do público, Melhor Pop. A girl group BLACKPINK também levou para casa o seu primeiro troféu como Melhor Música de Verão por How You Like That.

No Twitter, o principal quartel general do fandom ARMY, os fãs comemoraram através de hashtags e publicações emocionantes. J-Hope também escreveu no perfil oficial do BTS: “Vocês se divertiram assistindo ao VMA? Graças a vocês nós recebemos vários prêmios. Nossos ARMYs são os melhores! Temos muitos stages para mostrar a vocês no futuro, por favor, esperem! Obrigado, ARMY, nós amamos vocês.”

Segregação e racismo no VMA:

Criada em 2019 pelo VMA, a ategoria Melhor K-pop já recebeu críticas por tentar segregar o gênero musical de suas demais classes, evitando assim que os grupos de K-pop – e seus números estrondosos de vendas e views – pudessem levar a maior parte dos prêmios para casa. O mesmo acontece com artistas latinos.

Há anos que as premiações norte-americanas são acusadas de racismo e xenofobia. Nas redes sociais, a tag #MTVracista levantou discussões importantes sobre a falta de representatividade nas seções mais importantes e pelo descaso da emissora ao retirar o prêmio Michael Jackson Video Vanguard Award, que reconhecia os melhores videoclipes produzidos no ano desde 1991, em homenagem ao rei do pop. Alguns artistas como, Nicki Minaj e M.I.A. já se pronunciaram a respeito no passado. Vale lembrar que, em 37 edições, poucos artistas não brancos ganharam ou concorreram na categoria principal do VMA.

A vitória de BTS como Melhor Pop, portanto, funciona também como um recado para que a indústria musical se lembre de que existe cultura pop de qualidade sendo produzida fora do eixo Estados Unidos e Europa. Assim como o filme Parasita, do diretor Bong Jong Ho, que foi aclamado pela crítica e levou a estatueta de Melhor Filme no Oscar 2020 (sendo o primeiro em língua não inglesa a receber o título) e marcou um novo momento para o cinema, espera-se que a movimentação também aconteça agora com a música.

Continua após a publicidade
Publicidade