SOS Sexo: “É verdade que ter uma vida sexual ativa faz você viver mais?”

A leitora V.A. escutou essa afirmação por aí. Veja dados científicos sobre o assunto

Por Isabella Otto - Atualizado em 18 out 2020, 17h30 - Publicado em 16 out 2020, 14h26
colecao-roupas-capricho-marisa
Divulgação/CAPRICHO

Sem a Pedra Filosofal por perto, as pessoas ficam tentando encontrar o segredo da longevidade. Estaria ele na comida que ingerimos? Na vida saudável que levamos? Ou no sexo? A leitora V.A., de 18 anos, ouviu que ter uma vida sexual ativa faz as pessoas viverem mais, e ela quer saber se isso é verdade.

Dainis Graveris/Unsplash/Reprodução

De acordo com um estudo realizado pelo New England Research Institute, em 2010, fazer sexo duas vezes por semana aumenta a expectativa de vida em até um ano e meio. Para chegar a tal conclusão, foram analisados voluntários de 40 a 70 anos durante um período de 16 anos. Segundo o relatório dos cientistas publicado no American Journal of Cardiology, foi observada uma melhora significativa no sistema cardiovascular e uma diminuição no número de infartos naqueles que transavam regularmente. Além disso, endorfina e dopamina são liberados durante a atividade sexual, hormônios que combatem a depressão e aliviam o estresse, contribuindo para uma melhor qualidade de vida.

Outra pesquisa realizada pela Universidade de Wilkes, na Pensilvânia, EUA, chegou para reafirmar o que o estudo britânico já havia concluído. De acordo com os cientistas norte-americanos, transar durante o inverno estimula ainda a produção da imunoglobulina A6, que fortalece nosso sistema imunológico, nos tornando menos suscetíveis a resfriados e gripes. Outra curiosidade, descoberta pela Universidade de Calgary, no Canadá, é que, durante a relação sexual, um hormônio chamado prolactina também é liberado nas mulheres, tornando o olfato delas mais apurado.

View this post on Instagram

Neste #diadosexo, nossa editora de comportamento @isaaotto tem uns recadinhos básicos pra ~dar~. 😉♀️ #camisinhatemqueusar

A post shared by CAPRICHO (@capricho) on

Curioso, não? Então, sim, tendo como base estudos científicos, ter uma vida sexual ativa aumenta a expectativa de vida dos seres humanos, se aliada a uma rotina saudável, e se o sexo for sempre feito de maneira responsável. #CamisinhaTemQueUsar

Se tiver alguma pergunta para a seção SOS Sexo, envie para capricho@abril.com.br!

Já segue a CH nas redes sociais?
INSTAGRAM | TIKTOK | TWITTER | FACEBOOK | YOUTUBE

Continua após a publicidade
Publicidade