Sobreviventes do massacre em Suzano não correm mais risco de morte

Vítimas, feridos e familiares foram homenageados durante missa de um ano de morte de Marielle Franco e Anderson Gomes, no Rio de Janeiro.

Por Isabella Otto Atualizado em 14 mar 2019, 13h28 - Publicado em 14 mar 2019, 13h27

O governo do Estado liberou na manhã esta quinta-feira, 14, um boletim atualizado sobre o massacre de Suzano, que aconteceu na última quarta, 13, na Escola Estadual Professor Raul Brasil. De acordo com as novas informações, os 11 sobreviventes não se encontram mais em estado grave.

Reprodução/Reprodução

A situação da adolescente A.C., de 15 anos, era uma das mais preocupantes. Ela está internada na UTI do Hospital das Clínicas, em São Paulo, mas passou do estado grave para o estável nesta manhã. Todos os feridos continuam internados, mas não correm mais risco de morte.

Também na manhã desta quinta, aconteceu na Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, uma missa em memória de Marielle Franco e Anderson Gomes, mortos há um ano no centro do Rio. “Gostaria de pedir solidariedade e rezas para as vítimas de ontem em São Paulo. Assim como rezamos por Marielle, precisamos nos solidarizar com todas as vítimas das tragédias dos nossos tempos. Vejo essas famílias e penso em como devem estar os familiares dessas crianças”, disse o cônego Monsenhor Manuel Manangão.

Na manhã da última quarta, dois rapazes entraram encapuzados na E.E. Professor Raul Brasil e atiraram em alunos e funcionários. Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, mataram dez pessoas e deixaram vários feridos, e depois se suicidaram.

Continua após a publicidade

Publicidade