Senado da Argentina aprova legalização do aborto: “É lei!”, comemoram

Projeto de lei do presidente Alberto Fernández foi aprovado pelo Senado nesta quarta-feira, 30

Por Isabella Otto 30 dez 2020, 14h10

A Argentina vai terminar 2020 como sendo o 67º país a legalizar o aborto no mundo, conforme foi decidido nesta quarta-feira, 30, quando o Senado aprovou o projeto de lei da autoria de Alberto Fernández, presidente do país.

Senado da Argentina aprova legalização do aborto:
Nenov/Getty Images

Foram 38 votos a favor, 29 contra e uma abstenção. Logo após saber do resultado, o presidente argentino comemorou o feito: “O aborto seguro, legal e gratuito é lei. Hoje somos uma sociedade melhor, que amplia os direitos das mulheres e garante a saúde pública”, disse. Em 2018, um projeto de legalização havia sido barrado.

Com a aprovação da medida pelo Senado, que agora segue para o Executivo, a Argentina agora está ao lado de países como Canadá, Irlanda, Portugal, Espanha, Dinamarca, Áustria, Austrália, Alemanha e Holanda, todos onde o aborto é legalizado.

  •  

    No Brasil, o aborto é legalizado em três situações: quando a gravidez é decorrente de estupro, quando representa risco de vida à mulher e em caso de anencefalia fetal (não formação do cérebro do feto).

    Continua após a publicidade
    Publicidade