“Selfies perfeitas” mataram mais de 300 pessoas na última década

Nos últimos dez anos, mais pessoas morreram fazendo selfies do que por ataque dos "temidos" tubarões

Por Gabriela Junqueira 16 mar 2021, 10h32
colecao capricho sestini mochila bolsas
CAPRICHO/Sestini/Reprodução

Uma pesquisa intitulada The Dangers Selfies (“As Selfies Perigosas”, em português), realizado pelo Inkifi, um site focado em fotografia, concluiu que 330 pessoas morreram na última década tentando tirar fotos delas mesmas.

O levantamento listou os países que registraram mais ferimentos graves ou fatais envolvendo a busca pela “selfie perfeita”. Em primeiro lugar, ficou a Índia, com 176 incidentes. Em segundo, os Estados Unidos, com 26 vítimas fatais. A Rússia ficou em terceiro, com 19 mortes.

Mais de 300 pessoas morreram na última década tirando "selfies perfeitas"
lzf/Getty Images

Os acidentes foram divididos em três tipos: afogamentos, quedas e transporte. Entre os locais mais comuns em que ocorreram os acidentes estão linhas ferroviárias, penhascos e rios. Apesar de serem extremamente perigosos, cerca de 62 pessoas arriscaram suas vidas e morreram ou acabaram gravemente machucadas tentando tirar fotos que renderiam muitas curtidas em trilhos de trem.

Segundo o site, no Brasil foram registradas sete acidentes de queda em locais como pontes, cachoeiras, penhascos e lagos.

  • Todas as informações que o site apresenta foram retiradas da lista da Wikipedia de ferimentos e mortes relacionadas a selfies. O levantamento ainda lembra que o número pode ser maior, considerando que muitos acidentes não devem ter sido registrados.

    Parte da lavagem cerebral que as redes podem fazer nas pessoas, né? Que pena, que trágico. Quanto vale uma selfie? Quanto vale um momento?

    Continua após a publicidade
    Publicidade