Retrospectiva: 20 momentos que marcaram as Olimpíadas de Tóquio 2020

Relembre o que aconteceu de mais marcante nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que entraram para a História por diversas razões

Por Isabella Otto 9 ago 2021, 13h15
de um lado, o hidratante, o perfume e a máscara facial hello stars, dispostos lado a lado. De outro, as frases: Cada estrela é única, como você. Conheça a nova linha Hello Stars. Todos os elementos estão em um fundo azul escuro com estrelas que brilham
CAPRICHO/Divulgação

Tóquio 2020 já começou cheia de emoção, precisando ser adiada por conta da pandemia de coronavírus. Algo longe de ser bom, mas que, definitivamente, vai marcar a História. Além do posto de Olimpíadas mais sustentáveis já realizadas, o evento, que terminou no último domingo, 8, foi palco de vários momentos icônicos que valem a pena ser lembrados não apenas por terem sido históricos, mas porque nos fizeram vibrar em coletivo e entender que o espírito olímpico, no fim das contas, tem muito mais valor (afinal, dinheiro não é tudo) que um lugar no pódio.

Montagem de fotos com alguns momentos históricos de Tóquio, como as pratas de Rebeca Andrade e Rayssa Leal. As imagens estão enquadradas em polaroids
Ryan Pierse, Patrick Smith, Jamie Squire e Stephen McCarthy/Getty Images

A seguir, você confere 20 cenas inesquecíveis de Tóquio 2020, que já deixa saudade – mas a gente precisava voltar a dormir direito, né? (risos)

1. Macris e Fernandinho se abraçando após levantadora se recuperar de lesão

A levantadora titular da Seleção Brasileira Feminina de Vôlei torceu o pé durante partida contra o Japão. A lesão foi grave, mas Macris se recuperou em questão de dias, muito por causa do suporte do fisioterapeuta Fernandinho. Ao voltar para as quadras, e ajudar o Brasil a alcançar a vitória, a atleta foi correndo abraçar o membro da equipe como forma de agradecimento.

2. Nossas meninas do vôlei emocionadas após conquistarem a prata

Indo contra a opinião de muita gente, inclusive de comentaristas esportivos, que diziam que a Seleção Brasileira Feminina de Vôlei não chegaria às finais das Olimpíadas, apostando suas principais fichas na Seleção Brasileira Masculina de Vôlei, as meninas não só chegaram lá como acabaram na 2ª colocação do torneio, perdendo apenas para os EUA, que estavam imbatíveis mesmo.

3. Rebeca Andrade brilhando ao som de Baile de Favela

O solo da ginasta chamou a atenção do mundo! Cheia de carisma e talento, a brasileira voltou do Japão com duas medalhas inéditas: uma de bronze, pelo individual geral, e uma de prata, pelo salto.

4. Daiane dos Santos comemorando a prata histórica da Rebeca Andrade

As Olimpíadas têm o poder de envolver todo mundo, unindo competidores e torcedores. A prova é a celebração de Daiane dos Santos quando recebeu a notícia de que a colega ginasta havia conquistado uma medalha em Tóquio. Lindo de ver e muito significativo!

5. Rayssa Leal toda solta dançando

Sabia que o Brasil conquistou o maior número de medalhas da história do país em Olimpíadas em Tóquio 2020? A skatista Rayssa Leal, de apenas 13 anos, ajudou a moldar esse cenário, ganhando uma prata na categoria street e encantando a todos com o fato de que ela, mais do que tudo, estava se divertindo durante a competição. Fada!

6. Ítalo Ferreira conquistando o ouro mesmo após ter uma prancha quebrada no início da sessão

O surfista brasileiro mostrou que garra faz a diferença e ocupou o 1º lugar do pódio por total merecimento!

7. Sifan Hassan ganhando uma medalha de ouro mesmo após ter sofrido uma queda no início da bateria

Por falar em superação, a holandesa Sifan Hassan caiu no início da prova dos 1500 m, mas conseguiu recuperar-se na bateria e acabou ganhando a medalha de ouro na disputa, como era mesmo o esperado.

8. Katarina Johnson-Thompson fazendo questão de terminar a prova mancando só para cruzar a linha de chegada

Outro momento marcante no atletismo foi quando a alemã Katarina Johnson-Thompson, favorita para o ouro, caiu durante a prova, após machucar o pé que já vinha de uma lesão passada. Assim mesmo, ela se levantou do chão, dispensou a cadeira de rodas e terminou a prova mancando, quase que com uma perna só, só para conseguir concluí-la sem desistência.

9. O técnico da França Laurente Tillie dando um peixinho no meio do jogo pra tentar salvar a bola para o time

Dentre os muitos momentos impressionantes das Olimpíadas, este foi aquele que arrancou risos de todos, inclusive do próprio protagonista! Tillie estava tão envolvido no jogo que, quando viu a bola vindo em sua direção, mergulhou para tentar salvá-la! Vale lembrar que a Seleção Francesa Masculina de Vôlei conquistou um ouro inédito e merecido em Tóquio derrotando a Rússia por 3×2.

10. Quan Hongchan ganhando aos 14 anos três notas 10 dos juízes

A chinesa ganhou a medalha de ouro no salta de 10 m depois de ganhar nota máxima de todos os juízes. Maravilhosa!

11.Oksana Chusovitina sendo ovacionada após fazer sua última participação em Jogos Olímpicos, aos 46 anos de idade

Natural do Uzbequistão, Oksana Chusovitina foi aplaudida de pé depois de competir pela última vez em uma Olimpíada. Sua primeira participação no torneio foi em 1992, aos 17 anos, em Barcelona.

Continua após a publicidade

12. A futebolista Quinn se tornando a primeira pessoa trans não-binária a ganhar um ouro olímpico

Além do título da canadense, tivemos outra pessoa transsexual fazendo história em Tóquio, que teve o maior número de competidores da comunidade LGBTQIA+ dos jogos: Laurel Hubbard, a 1ª mulher trans a competir nas Olimpíadas, que nasceu na Nova Zelândia, tem 43 anos e competiu no levantamento de peso.

13. Tom Daley tricotando entre um treino e outro

O saltador do Reino Unido chamou a atenção ao ser flagrado várias vezes tricotando nas arquibancadas de Tóquio. Ele disse que encontrou nos trabalhos manuais uma maneira de aliviar o estresse e cuidar da saúde mental. Além disso, o atleta está leiloando um casaco que fez exclusivamente para as Olimpíadas e vai reverter todo o lucro que tiver para a associação The Brain Tumor Charity, que trabalha no combate ao câncer no cérebro.

14. Raven Saunders protestando no pódio do arremesso de peso

Apesar de protestos políticos terem sido vetados pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), a norte-americana Raven Saunders aproveitou sua medalha de prata para fazer um sinal com os braços em prol de todos os oprimidos. Ela sentiu que, por ser uma mulher negra e lésbica, precisava usar esse momento de grande visibilidade para fazer a diferença. Apesar de ter sido denunciada na sequência, o COI decidiu suspender as investigações contra a atleta.

15. Hebert Conceição dando seu nocaute de ouro

O brasileiro conquistou uma medalha de ouro no boxe depois de nocautear o favorito da competição, o ucraniano Oleksandr Khyzniak, campeão mundial desde 2017. Emocionado, ele disse que não entendeu direito o que aconteceu, pois estava apanhando muito e um soco certeiro acabou por derrubar o adversário. Icônico demais!

16. Bruno Fratus beijando a esposa após conquistar o bronze nos 50 m livre

O nadador tascou um beijo de cinema na esposa, Michelle Lenhardt, que é também sua treinadora, depois de garantir a medalha em Tóquio e acabou arrancando suspiros apaixonados em todos os cantos do mundo.

17. Karen Jonz respondendo comentários machistas feito por homens em transmissões do skate

Nossa tetracampeã mundial do skate na categoria vertical deu dois chegas para lá necessários nas coberturas de Tóquio 2020. O primeiro foi ao responder o comentário machista de um narrador sobre o atleta Shane O’neill. “Muito se fala de atletas mulheres, na maternidade no esporte, mas pouco se fala também da paternidade. E ele [Shane] também concilia carreira com paternidade”, disse o comentarista, ao que Jonz rebateu: “Provavelmente, eles [os caras] deixam o filho com a mãe, aí não tem muito o que falar mesmo”. Depois, o comentarista do SporTV, Ivan Moré, disse que Karen estava famosa por causa da filha, que tinha se casado com um músico famoso, ao que a skatista rebateu: “Não sou conhecida por ser casada com o Lucas. Sou conhecida porque sou tetracampeã mundial e primeira mulher a vencer o X Games. O Lucas que é casado comigo, no caso”.

18. Simone Biles ganhando um bronze olímpico após ter desistido da competição para cuidar da sua saúde mental

Uma das ginastas favoritas do torneio disse que iria abandonar Tóquio 2020 em prol de suas companheiras e de sua saúde mental, pois medalha nenhuma valia isso. Entretanto, em dado momento, Biles decidiu competir e subiu ao pódio! Agora, a atleta quer dar mais visibilidade para questões mentais sofridas por atletas de alto desempenho, que não sofrem lesões apenas físicas.

19. Hugo Calderano fazendo história no tênis de mesa

Uma medalha não veio, mas o atleta conquistou em Tóquio a posição de 1º brasileiro da história a avançar para as quartas de final dos jogos!

20. Mutaz Essa Barshim, do Catar, e Gianmarco Tamberi, da Itália, dividindo o ouro

Desde 1912 que dois nomes do atletismo não dividiam um ouro na competição. Em Tóquio 2020, Mutaz Essa Barshim, do Catar, e Gianmarco Tamberi, da Itália, decidiram parar de competir, após uma disputa exaustiva de mais de 2h de duração, e dividir o primeiro lugar no pódio.

Continua após a publicidade
Publicidade