Perereca “extinta” volta a ser vista na Mata Atlântica por cientistas

Verdinha e bem brasileira, espécie estava desaparecida desde os anos 70; saiba mais sobre ela!

Por Isabella Otto 26 jan 2022, 12h17

Vamos aliviar um pouco mais este começo de ano tenso com uma boa notícia? Pesquisadores identificaram um grupo de Phrynomedusa appendiculata no Parque Estadual Nascentes do Paranapanema, região preservada de Mata Atlântica em Capão Bonito, São Paulo, espécie considerada rara, que havia sido vista pela última vez nos anos 70.

Foto da perereca Phrynomedusa appendiculata. Ela é verde, tem olhos grandes amarelados e está em cima de um galho de árvore
Dante Pavan/Jornal da USP/Reprodução

“Ficamos surpresos e muito empolgados”, contou Leandro Moraes, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Zoologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, ao Jornal da USP. Cerca de 15 indivíduos foram identificados desta espécie verdinha, colorida e bem brasileira, considerada possivelmente extinta. A descoberta, além de sinalizar ares mais promissores para as pesquisas relacionadas à flora e fauna em risco de extinção, mostram o quanto a Mata Atlântica ainda é pouco conhecida em sua imensidão.

 

Entretanto, Moraes alerta para os riscos causados pelo desmatamento, uma vez que o bioma perdeu 13 mil hectares entre 2019 e 2020. Na região de São Paulo, o desmatamento aumentou 400% no último ano. “Outras três espécies de Phrynomedusa não são vistas na natureza há décadas ou séculos, e naturalmente as chances de reencontrá-las diminuem com a degradação contínua da Mata Atlântica”, explica.

Novos dados sobre a Phrynomedusa appendiculata estão sendo coletados para que projetos de conservação sejam criados e reforçados.

Continua após a publicidade

Publicidade