Padrasto e personal estupravam juntos garota de 12 anos em GO

Quando você ouvir que muitos casos de estupro acontecem dentro de casa, acredite.

Por Da Redação Atualizado em 16 fev 2017, 15h20 - Publicado em 16 fev 2017, 15h15

Quando nos deparamos com uma notícia como esta, realmente nos perguntamos se não seria melhor o mundo acabar mesmo e começar tudo de novo, porque, definitivamente, a humanidade não está apresentando sinais de melhora. Mais um caso de estupro foi relatado recentemente, dessa vez em Caldas Novas, Goiás. Weber Aparecido, de 45 anos, e seu personal trainer, de 27, abusavam sexualmente da enteada de Weber, de 12 anos, de acordo com informações divulgadas nessa terça-feira, 14, pela Polícia Civil.

Padastro e personal estupravam juntos garota de 12 anos em GO
Personal e padrasto juntos fazendo “pose de machão”. Divulgação/Polícia Civil

O crime, que acontecia desde que a menina tinha 10 anos de idade, foi descoberto pelo pai. A menor foi passar férias com ele, no município de Novas Crixás, e o pai acabou se deparando com mensagens bastante suspeitas enviadas pelo padrasto. Depois disso, ele acabou tendo acesso também a áudios, que foram investigados pela polícia. “Cadê você, menina, aparece. Eu quero quatro fotos, manda logo que estou com pressa. Rapidinho, eu quero elas. Não é pra raspar, eu quero do jeito que tá(…) Só quero que você me mande as minha fotos. Pode mandar já, já está de noite, estou esperando, já é quase nove. Tô esperando, beleza? O horário combinado é 21h30. Beijo, tchau”, escrevia o padrasto.

De acordo com o relatório policial, o personal acabou flagrando o cliente abusando da enteada e logo em seguida o chantageou, dizendo que se ele não aliciasse a menina e o apresentasse também, iria denunciar o crime. “Um dia, em um apartamento, ele fez sexo com ela na frente do amigo e o personal passou a ameaçar o padrasto de contar o caso para todo mundo se ele não aliciasse a menina para ele”, afirma o delegado Fernando Barbosa Martins.

Padastro e personal estupravam juntos garota de 12 anos em GO
Divulgação/Polícia Civil

Segundo relato do jornal O Popular, “a menina era obrigada a assistir a filmes pornográficos com os dois e a manter relação sexual com ambos simultaneamente“. Padrasto e personal respondem por estupro de vulnerável e aliciamento de menor. A mãe da menina, que estava com Weber Aparecido há mais de cinco anos, foi ameaça pelo ex, que afirmou que se ela voltar para Caldas Novas, será morta.

 

+ Leia mais: Mulheres sírias estariam se matando por medo de estupro em massa

Continua após a publicidade

Publicidade