Os recordes da Seleção Brasileira de Futebol Feminino

7 recordes quebrados pelas jogadoras que precisam diariamente também quebrar barreiras no esporte.

Por Isabella Otto - 1 jun 2019, 10h01

61 anos. Esse é o espaço de tempo que separa a primeira edição da Copa do Mundo Masculina da primeira edição da Copa do Mundo Feminina. É mesmo muita diferença, e talvez essa lacuna possa ser usada para justificar o fato de o mundial masculino ainda fazer muito mais barulho que o feminino, em “N” sentidos.

Sororidade: Formiga e Marta se abraçando durante jogo. Stephen McCarthy/Getty Images

Contudo, esse período mais curto de tempo não foi um empecilho para as jogadoras da Seleção Brasileira de Futebol Feminino mostrarem trabalho (porque aqui é trabalho, meu filho!) e quebrarem recordes – que, muitas vezes, foram estabelecidos por homens.

Abaixo, listamos os principais feitos que foram realizados por nossas guerreiras. JOGAM MUITO!

1. A Seleção Brasileira participou de todas as edições da Copa do Mundo Feminina
O primeiro mundial feminino aconteceu oficialmente em 1991 e, desde então, o Brasil se classificou para todas as edições. Alemanha e Estados Unidos, dois grandes times da competição, também não ficaram de fora nenhuma vez.

 

2. Em 2015, Formiga se tornou a atleta mais velha a marcar um gol no mundial
Aos 37 anos, no mundial que rolou no Canadá, a meio de campo Formiga se tornou a jogadora mais velha a marcar um gol na competição, em um jogo contra a Coréia do Sul. “Igual à Formiga não existe(…) Ela é fantástica, como jogadora e como pessoa”, disse o técnico Vadão na época.

3. Neste ano, ela quebrará mais um recorde e se tornará a jogadora mais velha a participar de uma Copa do Mundo
Até o momento, o recorde está com a zagueira Christie Rampone, da Seleção dos Estados Unidos, que jogou sua última Copa do Mundo aos 40 anos. Na edição de 2019, na França, Formiga vai entrar em campo com 41 anos.

Marta posando com seu prêmio de Melhor do Mundo em Londres, durante celebração no Royal Festival Hall, em 2018. Alexander Hassenstein - FIFA/Getty Images

4. Também na França, Formiga se tornará a jogadora que mais disputou edições de Copa do Mundo
E você pode estar pensando: “ah, não deve ser tão difícil, já que a Copa do Mundo Feminina nasceu em 1991 e a Masculina em 1930”. Nananinanão! A meio-campista Formiga quebra esse recorde tanto entre homens quanto entre mulheres. Nenhuma outra pessoa na história das Copas disputou tantas edições do torneio!

5. Em 2015, Marta se tornou a maior artilheira da história da Seleção, superando Pelé
Em dezembro, durante um amistoso contra Trindade e Tobago, a atacante alcançou a marca de 98 gols marcados usando a camisa amarela. Até então, o maior goleador da história da Canarinho era Pelé, com 95 gols.

6. Em 2018, ela foi eleita pela 6ª vez a Melhor Jogadora do Mundo pela FIFA, quebrando o recorde de Cristiano Ronaldo
Em setembro, Marta foi eleita a Melhor Jogadora de Futebol do Mundo pela FIFA pela 6ª vez, tornando-se a vencedora máxima do prêmio entre homens e mulheres. O recorde, até então, era do atacante Cristiano Ronaldo.

7. Cristiane foi eleita a maior artilheira dos Jogos Olímpicos femininos com 14 gols marcados
Tudo começou em 2012, quando a canhoteira se tornou a maior artilheira da história do futebol feminino nos Jogos Olímpicos. Quatro anos mais tarde, em 2016, o próprio recorde foi quebrado e Cristiane virou a maior artilheira das Olimpíadas entre futebolistas homens e mulheres.

Publicidade