Moradores de Brumadinho relatam ‘amigos desaparecidos em meio ao barro’

Corpo de Bombeiros confirma que já há mais de 200 casos registrados de desaparecimento.

Por Isabella Otto 25 jan 2019, 17h48

Nesta sexta-feira, 25, uma barragem da Vale se rompeu no município de Brumadinho, em Minhas Gerais. A lama invadiu a portaria e o refeitório da Mina Córrego do Feijão por volta das 12h. Os relatos são de que a lama seguiu em direção à Vila Ferteco e pode atingir o Museu Inhotim. Moradores da região relatam o sumiço de pessoas em meio ao barro. De acordo com as últimas informações concedidas pelo Corpo de Bombeiros, há cerca de 200 registros de desaparecimentos.

Reprodução/Reprodução

O morador Wederson Chagas comentou em uma publicação da CAPRICHO que “tem vários amigos e parentes meus que estão desaparecidos em meio ao barro. Estamos aflitos aqui sem noticias“. Genilda Dalabrida, dona de um restaurante na região afetada pelo acidente ambiental, contou à Agência Brasil que “a cidade está um pandemônio e as pessoas estão muito assustadas”.

  • O estado de alerta máximo é para as pessoas que moram perto do rio. A Vale do Rio Doce acionou o Plano de Atendimento a Emergências para Barragens assim que soube do rompimento. Moradores menos afetados pelo desastre já organizam mutirões de apoio às famílias mais afetadas. Até o momento da publicação desta matéria, o barro ainda estava sendo contido. Por isso, é difícil falar em números exatos de vítimas. Mas vocês se lembram do desastre de Mariana, que ocorreu há três anos? Pois é… A jornalista e ex-BBB Ana Paula Renault postou nas redes sociais que também está organizando o mutirão. Todos podem ajudar:

    Continua após a publicidade

    Confira algumas imagens do imensidão do desastre ambiental:

    Continua após a publicidade

    Continua após a publicidade

    Continua após a publicidade

    Continua após a publicidade

    Enviamos nossas preces às famílias afetadas e nos colocamos à disposição.

    Continua após a publicidade
    Publicidade