Florence Pugh é criticada por “peito chato” e destrói machistas em carta

"Eu vivo no meu corpo há muito tempo. Tenho plena consciência do tamanho dos meus seios e isso não me abala", escreveu a atriz; leia o relato completo

Por Isabella Otto 10 jul 2022, 18h29
Florence Pugh sorri enquanto posa para fotos com vestido pink transparente. Ela é uma mulher branca e loira
Vittorio Zunino Celotto/Getty Images

Se todo mundo tem peito e bunda, porque, em pleno 2022, o peito e a bunda das mulheres continuam chamando mais a atenção do que o peito e a bunda dos homens?! Foi uma pergunta retórica, afinal a gente sabe bem a razão, mas ainda assim conseguimos ficar chocadas.

Na última sexta-feira (8), aconteceu em Roma, na Itália, o desfile de alta costura de Outono/Inverno da Valentino. A coleção apresentada por Pierpaolo Piccioli, intitulada Maison Valentino The Beginning, contou com a presença de várias celebridades, que foram conferir o lançamento. Na plateia, tivemos nomes como o de Anne Hathaway e o de Florence Pugh, que inclusive viralizou nas redes sociais após usar um vestido transparente da marca, que deixou seus seios à mostra.

 

Rapidamente, o corpo da atriz virou alvo de debate público, com pessoas e mais pessoas opinando sobre o look e os seios da artista inglesa. A maioria dos comentários machistas veio de homens, que, segundo a própria Florence, ficaram desapontados com o que viram, uma vez que o corpo da atriz, aparentemente, não fazia jus às fantasias sexuais deles.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Florence Pugh (@florencepugh)

Nas redes, Florence escreveu uma carta aberta sobre o que estava testemunhando: “O que tem sido interessante de assistir é o quão fácil é para os homens destruir totalmente o corpo de uma mulher, publicamente, com orgulho, para todos verem”, disse.

+ Nós sabemos que o mundo é complexo de entender, ainda mais em ano eleitoral. Vem com a gente no CH na Eleição!

A atriz fez questão de frisar que cresceu em uma família de “mulheres fortes, poderosas e cheias de curvas”, e que já teve inseguranças com relação ao próprio corpo, principalmente quando era adolescente, mas que havia encontrado poder em quem era, e que havia escolhido o vestido justamente porque hoje é confiante com relação ao seu corpo e sabe exatamente quem é. “Eu sabia, quando usei esse incrível vestido Valentino, que não haveria como fugir de comentários sobre ele(…) Estou feliz com todas as ‘falhas’ que eu não suportava olhar quando tinha 14 anos. Muitos de vocês tentaram me dizer agressivamente o quão desapontados estão com meus ‘seios minúsculos’ ou como eu deveria estar envergonhada por ter um ‘peito tão chato’. Eu vivo no meu corpo há muito tempo. Tenho plena consciência do tamanho dos meus seios e isso não me abala(…) Por que vocês se assustam tanto?(…) Cresçam. Respeitem as pessoas. Respeitem os corpos das pessoas. Respeitem todas as mulheres”, declarou.

Não demorou para uma corrente de sororidade se formar nas redes sociais:

A seguir, você confere na íntegra a carta abreta escrita por Florence Pugh:

Olha, eu sabia, quando usei esse incrível vestido Valentino, que não haveria como fugir de comentários sobre ele, fossem eles negativos ou positivos. Todos nós sabíamos o que estávamos fazendo. Eu estava animada para usá-lo, nem uma parcelinha de mim estava nervosa. Eu não estava antes, durante ou estou agora.

O que tem sido interessante de assistir e testemunhar é o quão fácil é para os homens destruir totalmente o corpo de uma mulher, publicamente, com orgulho, para todos verem. Vocês até fazem isso com seus cargos profissionais e e-mails de trabalho em suas bios…

Não é a primeira vez e certamente não será a última que uma mulher vai ouvir o que há de errado com seu corpo por uma multidão de estranhos. O que assusta é o quão vulgares alguns homens podem ser.

Felizmente, cheguei a um acordo com as complexidades do meu corpo que me fazem eu ser quem eu sou. Estou feliz com todas as “falhas” que eu não suportava olhar quando tinha 14 anos. Muitos de vocês tentaram me dizer agressivamente o quão desapontados estão com meus “seios minúsculos” ou como eu deveria estar envergonhada por ter um “peito tão chato”. Eu vivo no meu corpo há muito tempo. Tenho plena consciência do tamanho dos meus seios e isso não me abala.

Outra coisa preocupante é… Por que vocês se assustam tanto com seios? Pequenos? Grandes? Esquerdos? Direitos? Apenas um? Talvez nenhum?
O. Que. É. Tão. Assustador? Isso me faz perguntar o que aconteceu para vocês ficarem tão zangados com meus seios e meu corpo para falarem tanto sobre eles?

Sou muito grata por ter crescido em uma casa com mulheres muito fortes, poderosas e cheias de curvas. Fomos criados para encontrar poder nas dobras do nosso corpo. Para prezar pelo conforto. Sempre foi minha missão nesta indústria dizer “foda-se isso e foda-se aquilo” sempre que alguém dizia o que esperava sobre meu corpo em discussões sobre o que é quente ou sexualmente atraente.

Eu usei esse vestido porque eu sei sobre mim. Se ser extremamente abusivo em relação às mulheres publicamente em 2022 é tão fácil para você, então a resposta é que talvez você não saiba sobre você.

Cresçam. Respeitem as pessoas. Respeitem os corpos das pessoas. Respeitem todas as mulheres. Respeitem os seres humanos. A vida vai ficar muito mais fácil, eu prometo.

E tudo por causa de dois mamilos bonitinhos…

Ah! A última foto é para quem se sente mais confortável com aquele centímetro de pele mais escura coberta… #LibertemAPorraDosMalditosMamilos

Continua após a publicidade

Publicidade