Filha de Marielle Franco se pronuncia sobre assassinato da mãe

Após receber inúmeras mensagens de apoio nas redes sociais, Luyara Santos usou o Facebook para se pronunciar sobre o caso.

Por Da Redação 16 mar 2018, 13h25

A estudante de Educação Física Luyara Santos, filha de Marielle Franco, usou o Facebook para se manifestar sobre o assassinato da mãe, morta a tiros no centro do Rio na noite da última quarta-feira, 14. Após receber muitas mensagens de apoio nas redes sociais, a jovem de 19 anos publicou algo empoderador, apesar do momento dificílimo, que mostra que a força é de família!

‘Já é final da noite mas vim me declarar pra mulher que eu mais amo, que me dá orgulho todo dia, que me ensinou que só a luta muda vida’, escreveu Luyara, filha de Marielle, para a mãe no Dia Internacional da Mulher. Facebook/Luyara Santos/Reprodução

“Mataram a minha mãe e mais 46 mil eleitores!”, escreveu em post na rede social. “Nós seremos a resistência porque você foi a luta. Te amo!“, disse Luyara.

Facebook/Reprodução

A filha fez menção ao fato de a mãe, em 2016, ter sido a 5ª vereadora mais votadas entre os 51 eleitos no Rio. O sepultamento do corpo da vereadora aconteceu no fim da tarde da última quinta-feira, 15, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, bairro do Rio de Janeiro. O enterro aconteceu na sequência.

Continua após a publicidade

No dia 16 de dezembro, Marielle postou algumas fotos da comemoração em família do aniversário da filha. “Com amor em muitas formas e encontros”, disse.

View this post on Instagram

Daqui a pouco 19 anos da Luyara com Amor em muitas formas e encontros

A post shared by Marielle Franco (@marielle_franco) on

Como foi baleada na cabeça, o caixão de Marielle Franco precisou ser lacrado, tirando a possibilidade da filha, dos familiares e amigos darem o último adeus à mulher que tanto os inspirou. “Marielle Franco tinha um sorriso lindo. Dói muito ver as suas fotos sorridentes. Ela será velada em caixão fechado, pois foi executada com quatro tiros na cabeça. Sua filha Luyara, de 19 anos, não poderá tocar o rosto da mãe na despedida. Esse aspecto cruel me chama atenção por causa de uma entrevista que fiz certa vez com uma promotora especialista em homicídios cometidos contra mulheres. É muito recorrente a desfiguração do rosto. Homens que matam por ódio mulheres, geralmente dão muitos tiros no rosto, esmagam, queimam, na tentativa de apagar simbolicamente a identidade daquela mulher“, compartilhou a internauta Sílvia Amélia de Araújo no Facebook.

#MarielleVive, Luynara. Nossos sentimentos e nossa revolta.

Continua após a publicidade

Publicidade