Ferramenta de busca do Google pode estar com os dias contados

E a culpa disso seria os celulares! E agora?!

Por Malu Pinheiro Atualizado em 24 ago 2016, 13h57 - Publicado em 12 Maio 2016, 12h50
Rowland Manthorpe, editor de tecnologia da revista norte-americana Wired, listou várias previsões para o ano de 2016 e, entre elas, está uma que causaria pânico em todos nós: a ferramenta de busca do Google pode estar chegando ao seu fim.
 
Isso aconteceria por conta do comportamento distinto entre os usuários de internet mobile e de desktop. Em uma conferência do Google, realizada em outubro de 2015, Charles Arthur, colonista de tecnologia do jornal britânico The Guardian, percebeu que as proporções de buscas mobile eram muito baixas: cerca de 50% dos usuários mobile não fazem uma busca sequer no Google durante o dia. Já no computador, 55% dos internautas fazem uma busca por dia e 15%, duas. Pensando que milhares de pessoas estão conectadas à internet todos os dias, esse número fica alarmante! 

 
Outro dado apresentado nesse conferência e que também influencia nessa tendência é que as buscas mais frequentes no Google são os justamente os sites que as pessoas mais acessam: Facebook, Gmail, Instagram, etc. 
 
Analisando tudo isso, a previsão fica até fácil, vai? Com tanta gente usando o Google apenas para entrar em seus sites favoritos e, com a existência de aplicativos para celulares desses respectivos sites, por que usar o buscador? Com o tempo, essa ferramente se tornaria totalmente inútil. 

Até que faz sentido essa previsão toda, né? O que você acha?

Publicidade